As ilhas de calor: que futuro ?

Com o aquecimento global a ser considerado como uma das causas das alterações climáticas, será que as ilhas de calor irão aumentar?

Teresa Abrantes Teresa Abrantes 17 Mar. 2019 - 11:40 UTC
Efeito da ilha de calor ocorre fundamentalmente nas grandes cidades.

Para perceber se existem condições para aparecerem cada vez mais ilhas de calor é necessário perceber primeiro o que são ilhas de calor e como se formam.

O que são ilhas de calor?

Ilha de calor é o nome que se dá a um fenómeno climático que ocorre principalmente nas grandes cidades e que consiste em uma diferença de temperatura entre a cidade e o seus arredores.

Como a massa de ar sobre a cidade tem temperaturas mais elevadas do que a massa de ar das zonas vizinhas, ao analisar-se a distribuição espacial e temporal do campo de temperatura sobre a cidade e na região circundante, define-se uma distribuição de isotérmicas que faz lembrar as curvas de nível da topografia de uma ilha, dai a origem do nome ilha de calor. Há um contraste térmico entre a área mais urbanizada e a menos urbanizada ou periférica, que pode ser uma área agrícola ou não.

Qual a causa das ilhas de calor ?

O efeito da ilha de calor nas grandes cidades é devido essencialmente ao tipo de materiais predominantes numa cidade, ou seja, cimento e asfalto, que acumulam calor durante o dia e o libertam durante a noite. Os materiais, tipicamente utilizados na constituição do meio urbano, têm maior capacidade de retenção de energia do que os que constituem o meio rural. Dessa forma, o meio urbano possui maior capacidade de armazenamento de energia.

A variação da temperatura superficial, normalmente, acompanha a variação da radiação solar, mas as características dos materiais, tais como: a condutividade térmica e a capacidade calorífica modificam esse padrão. Materiais com maior condutividade térmica, que predominam nas cidades, são mais aptos a direcionar energia para seus interiores, e os mesmos materiais, com grande capacidade calorífica, são capazes de armazenar mais energia em suas massas. À medida que mais energia é armazenada, a temperatura do material ou da superfície aumenta.

Concentração de prédios nas grandes cidades.

Além das características dos materiais urbanos, a falta de permeabilidade devido às grandes extensões de asfalto e o escoamento direto através de canais também contribuem para o efeito da ilha de calor, dado que se reduz a capacidade de evaporação, o que diminui a absorção do calor, que é mantido no ambiente.

Outro aspeto importante que contribui para um aumento do efeito da ilha de calor são os níveis altos de poluição nas cidades, que auxiliam na retenção do calor no ambiente urbano, gerando um “micro efeito de estufa” na região urbana. Essa poluição é agravada pela utilização de veículos a combustão e emissões industriais de poluentes.

Ilhas de calor e o futuro

As ilhas de calor são uma realidade que preocupa cada vez mais os urbanistas. Na sequência do afastamento das populações do campo para as cidades, estas vão aumentando mais a sua dimensão com grande concentração de prédios, asfaltos e arborização insuficiente. Mantendo-se o exôdo rural há tendência para um aumento das ilhas de calor, bem como da sua intensidade, aumentam ainda mais a temperatura da atmosfera, reforçando assim o processo de aquecimento global.

Assim para não prejudicar ainda mais o clima e melhorar a qualidade de vida e saúde das pessoas nas cidades, é fundamental tomar medidas que possam auxiliar na redução do impacto negativo das estruturas atuais das cidades na absorção de calor. Algumas dessas medidas passam por alterar as características de construção nas cidades, nomeadamente na utilização de materiais, no aumento significativo da quantidade de vegetação na cidade e na diminuição da poluição através do controlo das emissões na cidade.

Publicidade