Semana Santa 2019: quando e que tempo vai estar?

A Semana Santa está a aproximar-se e muitos começam já a olhar para as datas, e a especular sobre o tempo previsto. Aqui contamos-lhe tudo o que pode saber quando falta pouco mais de um mês.

Alfredo Graça Alfredo Graça 13 Mar. 2019 - 07:45 UTC
Páscoa Consulta o nosso especial Tempo na Páscoa
Com vontade que chegue a Semana Santa? Ainda é incerto o tempo que fará. Autor: António José Braga (fotocommunity).

Com a chegada do tempo primaveril estamos mais alegres, diz-se que devido ao incremento das horas de sol e a serotonina, mas a isso deveríamos somar a proximidade das férias da Semana Santa. Lamentavelmente, ainda temos que esperar mais de um mês para disfrutá-las. Este ano a Semana Santa 2019 será entre os domingos 14 e 21 de abril. Tarde, por causa da primeira Lua cheia da primavera. O domingo seguinte após a Lua cheia é Glória ou Ressurreição e marca o início das festividades.

O tempo ‘normal’ nessas datas

Com mais de um mês pela frente, fazer uma previsão meteorológica é uma imprudência. Os prognósticos fiáveis não vão mais além de três ou quatro dias e a quinze discutem-se tendências. Neste caso vamo-nos remeter ao tempo que costuma estar nesta datas com base na climatologia. Abril é o mês primaveril por excelência. A incerteza no tempo é máxima: os dias soalheiros e agradáveis intercalam-se com outros frescos e tempestuosos.

As temperaturas são em geral 2 ºC mais elevadas que em março, o que significa que durante um significativo conjunto de dias poderá andar de manga curta. Precisamente este calor incipiente é o que proporciona a energia às nuvens de evolução diurna, que começam a crescer com mais vigor e a pouco e pouco, acompanha o ar frio nas camadas médias e altas da troposfera, descarregando aguaceiros. A precipitação média no nosso país varia entre 20 a 40 mm a mais em relação a março, conforme as diferentes localidades. Portanto, este cenário habitual faz jus ao ditado popular “Em abril, águas mil”. Por isso, não deveremos estranhar se alguns destes dias de férias forem ‘feios’ e marcados por tons de cinza.

Território de ‘gotas frias’

As formações de ar frio nas camadas altas da troposfera constituem a principal ameaça das atividades ao ar livre que pressupõem estas datas. As Depressões Isoladas em Níveis Altos (DINA), mais conhecidas como ‘gotas frias’, ainda que seja um conceito que historicamente levanta questões, costuma provocar as precipitações mais importantes do mês. As frentes atlânticas além do mais são passageiras.

Na última década as DINA costumam ser protagonistas. No ano passado, as tempestades foram imensas protagonizando estragos de norte a sul de Portugal; em 2016 e 2017 uma DINA e uma tempestade fria isolada colocaram-se defronte de Portugal, espalhando aguaceiros a torto e a direito, que dirigiram-se em várias direções. Houve anos de tempo estável, como em 2011 e em 2013, ainda que sempre intercalados com períodos de instabilidade. É caso para dizer que se trata de uma autêntica lotaria!

As primeiras previsões mensais

O modelo norte-americano GFS prevê um mes de abril mais seco que o habitual na região Sul portuguesa. Provavelmente será normal no Litoral Norte, interior Norte e também em toda a região Centro. Com os arquipélagos o mesmo. Além disso, deverá estar algo mais quente também. O modelo europeu até agora confirma estas previsões. São previsões muito pouco fiáveis mas, de facto, positivas para o setor do turismo.

Publicidade