Um asteróide vai passar perto da Terra na próxima sexta-feira

Vai passar pela Terra um asteróide a uma distância menor do que aquela que separa a Terra da Lua. Aproveitamos o evento astronómico para lhe contar com que frequência asteróides atingem a Terra.

Alfredo Graça Alfredo Graça 20 Mar. 2019 - 13:48 UTC
O pequeno asteróide foi descoberto há pouco tempo. A sua próxima passagem perto da Terra será em março de 2131.

Um asteróide do tamanho de uma casa vai passar muito perto do nosso planeta na próxima sexta-feira. Em concreto será na noite do dia 21 à passagem para o dia 22. Este objeto rochoso espacial foi descoberto há relativamente pouco tempo, a 9 de março no Monte Lemmon no Arizona (EUA) e foi batizado de 2019 EA2. De acordo com a NASA, a aproximação máxima ao nosso planeta será realizada à distância de somente 306,363 km o que na realidade corresponde a uma distância menor comparativamente com a que separa a Terra da Lua (0,8 distâncias lunares).

O asteróide possui um tamanho estimado de 23 metros de diâmetro. A 15 de fevereiro de 2013, um asteróide de tamanho semelhante (17 metros) sobrevoou os céus de Chelyabinsk na Rússia, provocando uma onda de choque intensa que partiu janelas em seis cidades russas, que causou a necessidade urgente de 1500 pessoas buscarem por ajuda médica.

O 2019 EA2 desloca-se através do Espaço a uma velocidade de 19,336 km/h em relação à Terra. A sua órbita move-se entre as órbitas de Vénus e Terra, e além disso prevê-se que este seja o encontro mais próximo durante os 112 anos que estão por vir, uma vez que teremos de esperar até março de 2131 para voltar a encontrá-lo tão perto do nosso planeta.

Com que frequência asteróides atingem a Terra?

Segundo a astrónoma Lynn Carter da Smithsonian Institution em Washington DC, é bastante complicado de afirmar com precisão quantas rochas espaciais ou asteróides são arremessados contra o globo terrestre, embora haja algumas pistas a apontar nesse sentido. Os astrónomos estimam o número médio de meteoros e asteróides que atingem a Terra através do recurso ao cálculo, verificando quantos acertam numa dada área ao longo do decurso de um dia inteiro.

Aliás, segundo aponta a Dra. Carter: "Outra forma de descobrir quantos meteoritos atingem a Terra a cada ano é através da observação do número de meteoritos encontrados em regiões áridas onde não existe praticamente nenhuma vegetação ou erosão, onde você espera encontrar a maioria dos meteoritos que caem.”

“Nós conseguimos obter uma estimativa de há quanto tempo o meteorito caiu na Terra apenas por observar a forma como foi alvo de processo de erosão, ou de alteração por parte da atmosfera terrestre e do clima local. Dessa forma conseguimos projetar quantos meteoritos caíram numa dada região por ano.” Em média, os estudos sugerem que entre 18.000 a 84.000 meteoritos maiores que 10 gramas alcançam a superfície terrestre todos os anos.

Publicidade