Super Terra descoberta próxima ao Sistema Solar!

Uma equipa internacional de investigadores, em cooperação com o Instituto de Astrofísica e Ciência do Espaço do Porto, descobriu uma nova "Super-Terra" localizada a somente oito anos-luz de distância.

Alfredo Graça Alfredo Graça 20 Fev. 2019 - 07:20 UTC
A equipa de cientistas focou-se na busca de exoplanetas que orbitam estrelas anãs vermelhas.

Uma equipa internacional de investigadores, em colaboração com o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) do Porto, descobriu uma nova Super Terra, a “somente” oito anos-luz de distância do Sistema Solar, indica um estudo divulgado ontem. De acordo com o IA, o estudo publicado esta terça-feira permitiu a descoberta da Super Terra G1411b situada nas redondezas do Sistema Solar, um exoplaneta ou seja um corpo celeste que orbita uma estrela que não é o Sol, que possui três vezes a massa da Terra e orbita a estrela Gliese 411(GI411), situada na constelação da Ursa Maior.

Em comunicado, o IA explica que a equipa de cientistas focou-se na observação de exoplanetas que giram em torno de estrelas anãs vermelhas, nas quais a massa é inferior a metade da massa do Sol e que na verdade, constituem grande parte das estrelas da nossa galáxia, na ordem dos 80%. Com recurso ao espetrógrafo Sophie, montado no telescópio do Observatório de Haute-Provence (OHP), em França, os investigadores conseguiram visualizar o planeta G1411b, que na sua ótica contém indícios de ser rochoso e apto a terminar uma volta em “apenas 13 dias terrestres".

Apesar de GI411 ser uma anã vermelha, e por isso, menos quente do que o Sol, o G1411b receciona cerca de 3,5 vezes mais radiação do que a Terra recebe do Sol, o que o torna completamente inabitável, aparentando possuir características mais similares a Vénus.

Segundo o investigador do IA e da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), Olivier Demangeon, citado no comunicado, a descoberta de um planeta do tipo rochoso em redor de uma das estrelas mais próximas da Terra "reforça claramente a ideia de que a maioria das estrelas que vemos no céu tem planetas à volta".

Os exoplanetas podem ser do tipo rochoso ou gasoso.

Mas afinal, o que é um exoplaneta?

Exoplaneta, ou planeta extra-solar, é o nome dado a qualquer planeta que esteja em órbita de outra estrela que não o Sol, isto é, um planeta que pertença a outro sistema planetário que não o Sistema Solar. Sendo subprodutos da formação estelar, e provenientes de restos de grandes nuvens de gás e poeira que originam as estrelas, os exoplanetas devem ser objetos muito abundantes no universo, com quantidade comparável à de estrelas em cada galáxia.

Tendo como referência a diversidade de nosso próprio sistema, é inclusive expectável que os exoplanetas apresentem os mais diversos tamanhos e composições químicas, indo de pequenos maciços rochosos a gigantes compostos predominantemente de gás.

Publicidade