Dia Mundial da Meteorologia: o Sol, a Terra e o tempo

Todos os anos, para celebrar o Dia Mundial da Meteorologia, dia 23 de março, é escolhido um tema relacionado com a Meteorologia. Este ano o tema é “O Sol, a Terra e o Tempo”.

Teresa Abrantes Teresa Abrantes 23 Mar. 2019 - 09:45 UTC
“O Sol, a Terra e o Tempo”: tema do Dia Mundial da Meteorologia em 2019.

O Dia Mundial da Meteorologia celebra-se no dia 23 de março, dia em que foi criada em 1950 a Organização Meteorológica Mundial (WMO - World Meteorological Organisation). No mesmo ano da criação da WMO, através de uma Resolução das Nações Unidas, foi homologado o dia 23 de março como data mundial.

Organização Meteorológica Mundial

A Organização Meteorológica Mundial (WMO) é uma organização das Nações Unidas e tem como principal objetivo criar e assegurar a cooperação internacional entre todos os Serviços Meteorológicos e Hidrológicos nas áreas do clima, meteorologia e hidrologia. A cooperação internacional à escala global é essencial para o desenvolvimento daquelas áreas.

A WMO tem um papel essencial no apoio ao desenvolvimento de projetos que contribuam para a mitigação dos desastres naturais e consequentemente na salvaguarda de vidas e bens e para a segurança e bem-estar das sociedades.

O Sol, a Terra e o Tempo

O Sol, a Terra e o Tempo é o tema do Dia Mundial da Meteorologia deste ano. Este tema destaca o papel importante do Sol em fornecer a energia que alimenta toda a vida na Terra e que comanda o clima, as correntes oceânicas e o ciclo hidrológico.

Os Serviços Nacionais de Meteorologia desenvolvem trabalho operacional e estudos relacionados com a radiação solar, fornecendo informação à população sobre o aproveitamento da energia do Sol e nos proteger dele. Os trabalhos desenvolvidos incluem observações e previsões meteorológicas 24 horas por dia, 7 dias por semana, bem como a monitorização dos gases com efeito de estufa, radiação ultravioleta, aerossóis e ozono e seus consequentes efeitos nas pessoas, clima, qualidade do ar e da água e vida marinha e terrestre.

A luz solar desempenha um papel fundamental na saúde e no bem-estar das pessoas. Muito pouco sol afeta o nosso humor e bem-estar e aumenta o risco de deficiência de vitamina D. A exposição excessiva à luz solar causa efeitos nocivos na pele, olhos e sistema imunológico.

Os especialistas acreditam que quatro dos cinco casos de cancro de pele, causados pelos raios UV, poderiam ser evitados, através da utilização de proteção ou não exposição a esses raios. Muitos serviços Meteorológicos fornecem informações e alertas sobre os níveis de UV, e trabalham com autoridades de saúde para disseminar medidas de prevenção e segurança a tomar.

Efeito de estufa

Localizado a quase 150 milhões de quilómetros da Terra, o Sol é o coração do nosso sistema solar e mantém nosso planeta aquecido o suficiente para assegurar a vida na Terra. Por mais de 4,5 bilhões de anos, essa bola quente de plasma brilhante tem sido a força motriz para manter o tempo, o clima e a vida na Terra.

O Sol regula o tempo, o clima e a vida na Terra.

Cerca de metade da radiação solar que atinge a atmosfera da Terra atravessa o ar e as nuvens em direção à superfície, onde é absorvida e depois emitida na forma de radiação/calor infravermelho. Grande parte dessa radiação é absorvida pelos gases de efeito de estufa e emitida de volta em todas as direções, aquecendo a superfície da Terra e a atmosfera nos níveis mais baixos.

O aquecimento recente observado na Terra não pode ser atribuído a mudanças na atividade do Sol, visto que estudos baseados em dados de satélites indicam que a produção de energia do Sol não aumentou.

De acordo com as palavras do Secretário Geral da WMO, Petteri Taalas, “O aumento das temperaturas - que estão a derreter o gelo e a aquecer os oceanos - é impulsionado por gases de efeito de estufa de longa duração na atmosfera. As concentrações de dióxido de carbono atingiram 405,5 partes por milhão em 2017 e continuam a subir ".

Publicidade