Mónica Barbosa

Redação / 56 artigos

Mónica Barbosa, nasci na cidade do Porto em outubro de 1973, sou licenciada em Geografia, pós-graduada em Gestão dos Recursos Naturais e actualmente frequento o Mestrado em Riscos, Cidades e Ordenamento do Território na Faculdade de Letras/UP. Profissionalmente, colaboro com o Ministério da Defesa Nacional desde abril de 1993. Uma constante vontade em aprender e particular gosto em perceber as dinâmicas do meio, alicerçam a minha paixão pelas diversas temáticas que compõem a ciência da Geografia, especialmente a área da climatologia, o que justifica o meu envolvimento neste projecto, esperando poder contribuir positivamente para que o seu sucesso continue.

Publicidade

Artigos de Mónica Barbosa

A vincada presença da frente fria!

Apesar do contributo da precisão das ferramentas informáticas, a previsão do tempo continua a desafiar o conhecimento humano. Uma cuidada atenção aos indícios atmosféricos, proporcionou preconizar a mudança do tempo na passada quarta-feira.

Os 'Niños' do clima

O comportamento do clima do planeta é condicionado por um mecanismo, no qual se processam trocas de energia e humidade, o resultado da interação da superfície e dos oceanos, com a baixa atmosfera.

Viveremos sem nuvens no céu?

As nuvens são importantes reguladores climáticos, pois condicionam a quantidade de luz solar que atravessa a atmosfera. Assim, o fluxo de calor infravermelho é maior sob os oceanos, por serem zonas parcas em nuvens!

Duelo de impactes: aquicultura e sobrepesca

A evolução da humanidade foi alicerçada na possibilidade da descoberta de fontes de alimento e, oferecendo o mar, o chamado “livre acesso”, o homem redesenhou a ocupação dos solos do planeta Terra.

O paradigma dos veículos limpos!

A qualidade de vida, é cada vez mais, identificada como um estágio almejado pelo ser humano, devendo relacionar-se com a preservação e respeito pelo meio ambiente. Que contribuição dos veículos ditos "limpos"?

Terra: o planeta fumador?

Preservar o equilíbrio ecológico à escala global é um dos maiores problemas da sociedade actual. Lembrar que cerca de um terço de todo o lixo recolhido nos oceanos são beatas de cigarros.

Terra e Lua, uma simbiose perfeita?

O primeiro fenómeno astronómico de 2019, eclipse, ocorreu quando, ao passar entre o Sol e a Lua, a Terra a cobrir com a sua sombra, o que proporcionou um extraordinário espectáculo!

O poder da diferença de pressão!

O tempo está directamente relacionado com as variações de pressão atmosférica no planeta, refletindo-se em fenómenos climáticos como ocorrência de ventos que se deslocam de zonas de alta para baixa pressão.

Mais uma depressão a caminho de Portugal!

Na dinâmica circulação geral da atmosfera, sumidouros de energia térmica como tempestades por meio de sistemas frontais ou baixas pressões têm o importante papel de estabilizar e homogeneizar a atmosfera.

Estaremos preparados para os extremos térmicos?

É premente percecionar que a velocidade a que estão a ocorrer alterações nos padrões climáticos que caracterizam o planeta, está a influir direta e determinantemente com a fisiologia do ser humano.

Porque Mirandela acordou vestida de branco?

Nem tudo o que é branco e frio é neve! Na passada terça-feira, a cidade de Mirandela, acordou vestida de branco, porém o fenómeno meteorológico não decorreu de um nevão.

A hipóxia está a matar os oceanos!

Embora vasto, o oceano não é infinito, logo não é imune à influência humana, e os motivos do declínio do número das espécies marinhas são variados!

A maré do abacate!

A espécie humana foi encetando uma odisseia de sobrevivência através da exploração e destruição da natureza, menosprezando que Homem e Natureza coexistem num mesmo habitat, no qual o primeiro é dependente do segundo, mas o inverso não é verdadeiro.

Os efeitos do clima na ceia de Natal

Uma das problemáticas abordadas na conferência da ONU, que decorreu na Polónia no início do mês, foi o risco que o bacalhau corre, em se tornar um refugiado climático, se as águas oceânicas continuarem a aquecer e acidificar.

O letal poder dos raios: catástrofe em Moçambique!

Durante o último fim de semana, precipitação intensa, ventos fortes e trovoadas, atingiram o centro oeste de Moçambique, regiões identificadas pelo INM, como áreas de risco pelas cíclicas passagens de tempestades, nomeadamente entre outubro e abril, que deixam sempre um rasto devastador.

As alterações climáticas afectam a existência humana?

A interferência antrópica no meio ambiente, e a consequente alteração do clima, apesar das controvérsias, começa a granjear consenso. Evidente é a determinante influência que o estado do tempo tem na sobrevivência de todas as espécies, inclusive a humana!

Seguinte