Mónica Barbosa

Redação / 48 artigos

Mónica Barbosa, nasci na cidade do Porto em outubro de 1973, sou licenciada em Geografia, pós-graduada em Gestão dos Recursos Naturais e actualmente frequento o Mestrado em Riscos, Cidades e Ordenamento do Território na Faculdade de Letras/UP. Profissionalmente, colaboro com o Ministério da Defesa Nacional desde abril de 1993. Uma constante vontade em aprender e particular gosto em perceber as dinâmicas do meio, alicerçam a minha paixão pelas diversas temáticas que compõem a ciência da Geografia, especialmente a área da climatologia, o que justifica o meu envolvimento neste projecto, esperando poder contribuir positivamente para que o seu sucesso continue.

Publicidade

Artigos de Mónica Barbosa

Terra e Lua, uma simbiose perfeita?

O primeiro fenómeno astronómico de 2019, eclipse, ocorreu quando, ao passar entre o Sol e a Lua, a Terra a cobrir com a sua sombra, o que proporcionou um extraordinário espectáculo!

O poder da diferença de pressão!

O tempo está directamente relacionado com as variações de pressão atmosférica no planeta, refletindo-se em fenómenos climáticos como ocorrência de ventos que se deslocam de zonas de alta para baixa pressão.

Mais uma depressão a caminho de Portugal!

Na dinâmica circulação geral da atmosfera, sumidouros de energia térmica como tempestades por meio de sistemas frontais ou baixas pressões têm o importante papel de estabilizar e homogeneizar a atmosfera.

Estaremos preparados para os extremos térmicos?

É premente percecionar que a velocidade a que estão a ocorrer alterações nos padrões climáticos que caracterizam o planeta, está a influir direta e determinantemente com a fisiologia do ser humano.

Porque Mirandela acordou vestida de branco?

Nem tudo o que é branco e frio é neve! Na passada terça-feira, a cidade de Mirandela, acordou vestida de branco, porém o fenómeno meteorológico não decorreu de um nevão.

A hipóxia está a matar os oceanos!

Embora vasto, o oceano não é infinito, logo não é imune à influência humana, e os motivos do declínio do número das espécies marinhas são variados!

A maré do abacate!

A espécie humana foi encetando uma odisseia de sobrevivência através da exploração e destruição da natureza, menosprezando que Homem e Natureza coexistem num mesmo habitat, no qual o primeiro é dependente do segundo, mas o inverso não é verdadeiro.

Os efeitos do clima na ceia de Natal

Uma das problemáticas abordadas na conferência da ONU, que decorreu na Polónia no início do mês, foi o risco que o bacalhau corre, em se tornar um refugiado climático, se as águas oceânicas continuarem a aquecer e acidificar.

O letal poder dos raios: catástrofe em Moçambique!

Durante o último fim de semana, precipitação intensa, ventos fortes e trovoadas, atingiram o centro oeste de Moçambique, regiões identificadas pelo INM, como áreas de risco pelas cíclicas passagens de tempestades, nomeadamente entre outubro e abril, que deixam sempre um rasto devastador.

As alterações climáticas afectam a existência humana?

A interferência antrópica no meio ambiente, e a consequente alteração do clima, apesar das controvérsias, começa a granjear consenso. Evidente é a determinante influência que o estado do tempo tem na sobrevivência de todas as espécies, inclusive a humana!

Vamos deixar o Mar Morto morrer?

As cíclicas oscilações climáticas que o planeta azul tem vivenciado desde a formação do seu manto protector, a atmosfera, têm (re)desenhado o seu rosto ao longo do tempo: aparecem e desaparecem espelhos de água, areais, a constante dinâmica da vida!

Novembro de chuvadas e trovoadas!

No mês que agora está a terminar, os céus escurecidos e carregados de nuvens Cumulonimbus, têm-se feito acompanhar de relâmpagos e trovões, que nos lembram quão imponente e admirável é o sistema climático do nosso planeta!

E se o frio do Ártico ficar mais quente?

O rápido aquecimento do Ártico terá repercussões em todo o sistema climático, e nos últimos meses temos já vindo a perceber consequências disso, com o número de fenómenos extremos que têm ocorrido, particularmente, no Hemisfério Norte deste planeta azul.

Culpa do clima ou o Homem gosta de desafios?

Com os acontecimentos dos últimos dias, podemos questionar se é o Homem que se propicia a uma potencial ocorrência de eventos com desfecho dramático, ou se, o clima está de tal modo alterado, que surpreende com situações que resultam em catástrofes!

Um ar e uma vida mais saudáveis?

O CO₂ é um dos componentes atmosféricos, contudo, consequência das mais diversificadas acções humanas, diariamente são emitidas pesadas quantidades deste gás para a atmosfera, o que implica directamente com o equilíbrio bioclimático.

A importância do Jacto Polar nos oceanos!

O clima diz respeito a um estado de equilíbrio que não é estacionário nem estável de um sistema de trocas de propriedades termodinâmicas entre diferentes compartimentos. E, qualquer variação no complexo sistema climático, resulta em fenómenos impactantes!

Os impactes do clima!

Nas últimas semanas a ocorrência de fenómenos climáticos tem assolado, com impactante rasto de destruição, ambas as costas do Atlântico Norte, provocando vítimas mortais e consideráveis danos financeiros.

Efeitos secundários do clima na cerveja?

A agricultura é um sector particularmente dependente do estado do tempo, do clima, sendo constante, a necessidade de intensificar esforços de adaptação, a fim de assegurar níveis de produtividade e capacidade de resposta à demanda!

Seguinte