O Sol: a energia que oferece e o calor que sentimos

Similar a incontáveis tantas outras estrelas no Universo, o Sol personifica uma poderosa máquina energética que oferece a cada segundo, por cada metro quadrado da Terra, a potência energética equivalente a 14 lâmpadas de 100W. Saiba mais aqui!

Sol. Temperatura.
O astro Sol regista 15.000.000⁰C de temperatura e o equivalente a 340 biliões de vezes a pressão atmosférica da Terra ao nível do mar.

A apenas 8 minutos-luz de distância da Terra, a um ritmo de 220 km/s, o Sol translata uma volta em torno do centro galáctico, a cada 250x106anos, o mesmo será dizer que, a cada 250 milhões de anos, o astro rei, completa mais uma volta à Via Láctea, tendo já completado 20 desde a sua formação.

O Sol, corpo celeste regedor de um aglomerado de planetas, e demais elementos, exerce uma força de atração que induz à elementar aceleração centrípeta necessária para os manter em orbita de si mesmo. Neste bailado orbita o planeta Terra, o terceiro no ranking de proximidade, na exata localização que propicia a existência de água no estado líquido e gasoso, particularidade essencial à existência de vida nos moldes em que a conhecemos.

Com o estabelecer da estação do verão, no HN, apesar do número de horas de luminosidade diária começar a minguar, a predominância do aumento do número de dias com temperaturas elevadas é exponenciado.

No mecanismo que regula a oscilação da temperatura atuam forças como latitude, componentes atmosféricos, correntes de massas de ar e de água, albedo, (…) variáveis que se refletem em mudanças nas condições térmicas, que afetam, também, o homem ao nível da saúde, conforto, fisiologia, emoções, comportamentos e no desempenho das actividades diárias.

Tal como acontece no mecanismo climático, um conjunto de características inferem na evolução humana, e na sua adaptação às constantes pressões ambientais, um sistema onde o maior órgão do corpo humano, a pele, desempenha um preponderante papel no que concerne à perceção da envolvente.

Constituída por termo-recetores específicos para o calor e para o frio, a pele atua como proteção dos órgãos e do corpo, em relação ao exterior, fomentando o equilíbrio dinâmico entre o organismo e o ambiente externo. E neste âmbito, o fator temperatura, enquanto parâmetro físico das transferências de energia térmica, fica associado às noções de frio e calor.

Temperatura, humidade e sensação térmica

Enquanto a temperatura reflete um registo de termómetro, medido à sombra, a humidade do ar revela a quantidade de vapor de água na atmosfera, sendo que quanto mais concentrada for, maior a sensação de calor. Já a sensação térmica traduz o calor sentido pelo corpo, acumulando variáveis como a temperatura ambiente, a velocidade do vento e a humidade do ar.

Assim, quanto menos vento e maior humidade relativa, maior a sensação de abafamento, e isto porque os poros superficiais da pele se fecham, e impedem a transpiração normal. E aqui surge a relevância da pele, uma vez que o suor é a resposta do corpo humano ao calor, possibilitando a evaporação do calor, a refrigeração do corpo, reduzindo a temperatura.

Uma resposta termorregulativa diretamente dependente do grau de humidade concentrada no ar, sendo que se for alto, a sudorese é reduzida, fazendo com que se sinta mais calor do que num ambiente seco.

Trata-se da chamada "temperatura aparente", uma indicação da perceção da temperatura do ar, a qual pode ser diferente da temperatura real, uma vez que é influenciada por factores climáticos que afetam a transferência de calor entre o corpo e o ar, como a humidade e a densidade e velocidade do vento.

A humidade atmosférica e a velocidade do vento afectam a transferência de calor entre o corpo humano e o ar.

De facto, a temperatura elevada registada num termómetro não representa bem o calor que se sente, o chamado índice de calor, esta é a medida que define a intensidade do calor que uma pessoa sente, e que varia em função da temperatura e da humidade do ar. Ou seja, uma região onde se registam elevadas temperaturas e humidade, é bem mais desconfortável do que uma região com a mesma temperatura, mas com humidade do ar menor.

Exemplo desse índice de calor especialmente alto é o vivenciado dentro de uma sauna, onde a humidade do ar é muito elevada. Neste seguimento, quanto maior a velocidade do vento, menor a sensação de temperatura.

A sensação térmica pode ser mais ou menos elevada do que a temperatura real.

Assim, quanto mais quente, maior é a movimentação dos átomos e moléculas de uma substância, e quanto mais frio, menor esse movimento. Neste sentido, quando alguém diz que "está com calor", trata-se de uma imprecisão. Ninguém, nem nada, pode possuir calor. Calor não se possui e nem se armazena. A expressão refere-se a uma sensação térmica relacionada à alta temperatura do ambiente.