StoreWindows10

Halo lunar e Halo solar: descubra as diferenças!

Costuma dizer-se que é devido ao halo lunar, um anel que se forma em redor da Lua, que está para chover... Mas, por trás do saber popular, qual é o ponto de vista da Ciência e neste caso da Meteorologia?

Alfredo Graça Alfredo Graça 27 Jun. 2018 - 16:01 UTC


Halo lunar... um curioso fenómeno de refração da luz.

O nome deste fenómeno, um anel luminoso que podemos por vezes, atentamente observar à noite é halo lunar. Trata-se de um processo ótico que ocorre quando a luz emitida pela Lua atravessa os vários e minúsculos cristais de gelo em suspensão na atmosfera. Como resultado disso forma-se um anel de luz que possui uma área até 44 vezes maior que a do satélite da Terra nos dias em que está na fase de lua cheia.

Como se dá este fenómeno?

O fenómeno ocorre na troposfera, a camada mais baixa da atmosfera, ou seja a cerca de 17 quilómetros de altitude. Por força dos cristais de gelo que formam as nuvens do tipo cirrus, assim que a luz lunar passa por essa camada de nuvens, dá-se uma refração, isto é, ela pode mudar de direção. É dessa forma que aparece o halo no céu! O formato circular do halo acontece devido à estrutura hexagonal dos cristais.

O Halo solar é outro dos halos que existe e o resultado disso são os comumente conhecidos arco-íris. Nestes casos, o espetáculo visual multi-colorido que muitas vezes vemos é causado pelo Sol, a fonte de Luz que penetra na atmosfera do nosso planeta e refracta-se através de gotículas suspensas que dão origem ao arco-íris.

Origem das cores do arco-íris

A formação das cores do arco-íris no halo solar ocorre devido ao fenómeno da dispersão da luz, que entra nos cristais de gelo como luz policromática – branca – e depois de sofrer duas refrações consecutivas (ar – gelo e gelo – ar), revela as suas sete cores.

O arco-íris... conhecido também como halo solar.

Os cristais de gelo atuam em prisma. Quando a luz os atinge, uma pequena parte dessa luz é refletida e a restante sofre refrações que proporcionam a dispersão da luz. Aquilo que simplesmente acontece é que os cristais de gelo atuam como mini lentes e, a sua forma alongada hexagonal refrata a luz em 22 graus, concebendo a tão conhecida imagem do halo lunar, ou como na imagem acima, do halo solar.

Antigamente, este fenómeno deve ter possuído um forte significado religioso. Hoje em dia, sabemos que não é bem assim, porque pelo menos do ponto de vista científico ele tem explicação e não há nada de sobrenatural...

Publicidade