tempo.pt

Ar polar continental põe Portugal a tremer de frio: geada, vento e...neve?

Para os próximos dias prevê-se temperatura abaixo do normal em relação à média climatológica em grande parte de Portugal, com geadas generalizadas, vento forte e possível queda de neve. Onde e até quando durará este episódio de tempo frio? Consulte a previsão!

tempo frio; aviso amarelo; portugal;
Portugal viverá uma das semanas mais frias deste inverno até agora. O que desencadeou esta súbita descida da temperatura no nosso país?

Nas últimas 24 horas o ar polar continental “abraçou” Portugal continental e Espanha após desenvolver-se e circular de forma retrógrada (de nordeste para sudoeste) a partir da Europa Central. A temperatura diurna e noturna desceu a pique, com o valor mínimo a baixar aos -6 ºC em várias localidades do distrito de Bragança. E a nossa previsão revela que o frio intenso irá manter-se no nosso país ao longo desta semana. Esta advecção de nordeste, embora bastante fria, também é muito seca devido à sua origem continental.

Esta manhã de segunda-feira (23) voltou a ser muito fria em boa parte do país, com valores até -6 ºC no Nordeste Transmontano e iguais ou inferiores aos 0 ºC nas terras altas do Alto Tâmega e Douro, Viseu Dão-Lafões e Beira Alta. O dia de hoje está a ser meteorologicamente estável, com céu limpo, vento de Nordeste a soprar fraco – pontualmente moderado -, mas com um frio fora do comum para a época: a temperatura máxima situar-se-á entre 1 ºC a 12 ºC abaixo do valor médio para a altura do ano em que estamos.

Aviso Amarelo por tempo frio e formação de gelo e geadas

O mecanismo atmosférico por detrás deste frio intenso deve-se a um anticiclone que, localizado na Europa do Norte desdobrar-se-á em crista para o Atlântico, arrastando consigo a dita advecção de nordeste retrógrada, com ar seco e frio de origem continental, e que deixará Portugal a tremer de frio.

Para amanhã, terça-feira dia 24, ainda se prevê a entrada de mais frio nas camadas médias, o que provocará nova descida da temperatura. As cidades do Porto e de Lisboa não ultrapassarão os 11 ºC e Faro irá manter-se pelos 13 ºC! Daí que não seja de estranhar a ativação do Aviso Amarelo que estará oficialmente em vigor, por tempo frio, de norte a sul da nossa geografia continental durante estes próximos dias.

A temperatura já está anormalmente baixa para a época do ano e assim se irá manter até às primeiras horas de quarta-feira (25) em grande parte do litoral, e até às primeiras horas de quinta (26) no interior.

Terça-feira (24) será um dia muito frio, com céu limpo ou pouco nublado (nebulosidade mais presente em Terras de Trás os Montes e distrito da Guarda), geada em praticamente metade do país - como tão bem se pode observar no tweet acima - e formação de gelo. Agasalhe-se bem!

Na quarta-feira (25) o tempo estável, soalheiro e frio manter-se-á firme, esperando-se todavia uma ligeira subida da temperatura máxima, com pouca ou nenhuma oscilação no valores das mínimas que continuarão manifestamente baixos em toda a faixa do interior, desde as terras transmontanas e durienses até às alentejanas (mínima a variar entre -4 ºC e 0 ºC).

O vento continuará a soprar fraco de Nordeste e, além disso, por ser seco e gélido contribuirá para um ambiente generalizado de desconforto ao agravar a sensação térmica de frio. O gelo, mas sobretudo as geadas voltarão a nascer em praticamente metade do país, sendo mais intensas nos distritos de Bragança, Guarda e nas várias áreas de montanhas do Norte e Centro de Portugal continental.

Fluxo de norte intensifica-se a partir de quinta... neve à vista?

Ao longo de quinta-feira (26) o vento intensificará, passando a soprar moderado a forte do quadrante norte em todo o país. Tampouco se descarta a queda de chuva fraca em pontos isolados do Norte de Portugal (Viana do Castelo, Braga, Vila Real e Bragança), que poderá ocorrer porque o ar frio de origem setentrional se deparará com humidade, saltando para sul da Cordilheira Cantábrica.

Segundo alguns cenários meteorológicos projetados pelos modelos, a precipitação residual e eventual queda de neve poderia ocorrer devido ao facto de a precipitação, ao rodar em sentido anti-horário pela Península Ibérica, poder deixar algum movimento em vórtice, ou uma pequena baixa pressão em altitude durante quinta-feira (25), o que precipitaria a queda do hidrometeoro branco a cotas altas, ainda que praticamente sem acumulação.

Além disto, esta precipitação, conjugada com o frio em altitude, poderia originar queda de neve, apesar deste ser um cenário remoto e eventualmente restringido a cotas altas!

No resto de Portugal espera-se nuvens e abertas e manutenção do tempo frio, apesar da previsão de uma pequena subida das máximas e mínimas que subirá onde houver nebulosidade. Haverá mais geadas no interior e a nortada será intensa, um pouco por todo o país.

E o tempo para a reta final da semana, continuará frio?

De acordo com o nosso modelo de confiança (ECMWF), parece que o tempo em Portugal continental continuará frio até domingo. Sim, de facto estamos no inverno e não há nada de anómalo em recebermos frio, no entanto isso não invalida o facto de que, efetivamente, os valores de temperatura estão consideravelmente abaixo da média climática para esta altura do ano.

Nos Açores e na Madeira espera-se tempo variável, com nuvens, sol e aguaceiros ao longo de toda a semana. O ambiente térmico estará relativamente ameno, com vento, por vezes muito forte, e com direções variáveis ao longo de toda a semana.

O fluxo de Norte/Nordeste continuará a soprar moderado a forte na reta final da semana, sobretudo na sexta (27) e no sábado (28), e claro está, com mais risco de formação de geada e gelo nas terras altas e nas áreas montanhosas.