A chuva de granizo mais pesada da história

Hoje cumprem-se 33 anos da tempestade que expeliu o granizo mais pesado da História. Ocorreu no Bangladesh. O granizo é um processo meteorológico muito habitual e em geral não causa danos, contudo em situações pontuais atinge magnitudes bastante perigosas.

Alfredo Graça Alfredo Graça 14 Abr. 2019 - 15:44 UTC

Há ocasiões em que o granizo pode constituir uma séria ameaça.

O granizo forma-se nas grandes nuvens de tempestade, sobretudo naquelas que apresentam correntes ascendentes e intensas, com elevado conteúdo de água líquida, enorme extensão vertical, com gotas de água de vasto porte. Aí, uma parte significativa da camada de nuvem deverá ter temperatura negativa. Estes tipos de fortes correntes de ar ascendente podem também significar que estamos perante a ocorrência de um tornado.

O granizo é produzido quando ocorrem tempestades muito intensas, sempre em nuvens do tipo cumulonimbus, as responsáveis pelo desenvolvimento de fortes tempestades. No seu âmago, gotas de água muito frias atravessam vários graus de temperatura e humidade, e no seu interior acumulam-se distintos tipos de gelo à medida que a gota se desloca em torno da nuvem. No que toca ao gelo, este congela e derrete conforme muda a temperatura da nuvem.

Estes processos em simultâneo formam bolas de gelo que alternam num estado intermédio, entre o sólido e líquido até que num dado momento transformam-se em granizo. Por se formar um granizo gelado, demasiado pesado, chega a uma altura em que a nuvem já não aguenta o peso e, a cada formação destas, precipita.

Efeméride meteorológica: o granizo mais pesado da História

O granizo não é um acontecimento raro e em geral é inofensivo. Contudo, em algumas ocasiões o tamanho pode variar e até ser consideravelmente maior que o costume. Hoje celebramos o maior registo de granizo alguma vez relatado, na cidade de Gopalganj, Bangladesh, na primavera de 1986, onde as “bolas” de gelo pesavam à volta de 1 Quilograma. Esta precipitação foi de tal forma severa e perigosa que provocou a morte de 92 pessoas e a destruição total de muitas culturas agrícolas.

Consoante o tamanho, o granizo pode provocar danos nas culturas ou terrenos agrícolas.

Duração e cuidados a ter

As chuvas de granizo normalmente duram entre alguns minutos até 15 minutos. As “bolas” podem chegar a acumular uma camada no solo com até 5 cm, podendo, a partir do peso dos acumulados, derrubar árvores! Enxurradas súbitas e deslizamentos de terra em áreas de terrenos inclinados podem igualmente constituir um problema gerado pela acumulação de gelo. O granizo pode causar danos graves e significativos, especialmente em veículos, telhados construídos em vidro e em atividades como a pecuária e a agricultura.

Por fim, resta somente avisar a população para que adote uma postura de precaução nos momentos em que decidem realizar atividades exteriores quando perante fenómenos de intempéries estão próximos. Além disso, recomenda-se que recorram à visualização de meios tecnológicos cada vez mais ao nosso dispor nos dias de hoje como mapas, radares, satélites e modelos meteorológicos. Dessa forma antecipam e alertam, nem que seja de boca em boca, todos os cidadãos da chegada de fenómenos como este, algumas vezes tão perigoso.

Publicidade