Rio de Janeiro em crise: temporal já fez três mortos

Na noite passada o Rio de Janeiro foi atingido por chuvas torrenciais que provocaram caos na cidade sob a forma de inundações e enxurradas, resultando em pelo menos 3 mortes.

Alfredo Graça Alfredo Graça 09 Abr. 2019 - 14:00 UTC

O estado do Rio de Janeiro já tinha sofrido com chuvas intensas no fim de semana passado na região de Barra Mansa e Volta Redonda. No entanto, os estragos não foram generalizados e não houve vítimas fatais. Já o temporal que atingiu a capital na última noite, transformou a cidade em caos.

No fim da tarde de ontem (08) aguaceiros de moderada intensidade ocorriam pelo estado e já atingiam alguns pontos da capital. Nas horas seguintes a chuva passou a cair de forma torrencial transformando as ruas em rios com correntes fortíssimas. Às 20h55 foi declarado estado de crise na capital. Os acumulados foram extremamente elevados e ocorreram em apenas 5 horas: 227 mm na Barra, 220 mm no Jardim Botânico e em Copacabana, e 210 mm na Rocinha e em Alto da Boa Vista. O acumulado para o mês de Abril no Rio de Janeiro fica entre 85 e 170 mm, ou seja, choveu mais que o dobro do esperado em poucas horas.

No início da madrugada, um deslizamento de terra no Morro da Babilônia, no Leme, na Zona Sul da cidade, provocou a morte de duas irmãs, uma com 53 anos e a outra com 55. Um homem, ainda não identificado, que estava com as duas mulheres, também foi soterrado. Na Gávea, um homem de 30 anos caiu do assento de uma mota e foi arrastado pela enxurrada, morrendo afogado.

Publicidade