Semana arranca com chuva e nebulosidade densa: até quando?

Apesar de fraca e intermitente, a chuva vai surgir durante mais alguns dias em certos pontos de Portugal continental e Açores. No entanto, é o tempo ameno e a nebulosidade que se destacam. Confira connosco a previsão!

Alfredo Graça Alfredo Graça 10 Fev. 2020 - 17:08 UTC


Mar nevoeiro e casal à chuva
Teremos uma semana de céu nublado, chuva intermitente e agitação marítima.

Apesar do poderoso domínio do anticiclone estacionado no oceano Atlântico, a chuva e a nebulosidade são os elementos climatológicos que mais se destacam na atmosfera que vai caracterizando Portugal continental e Arquipélagos neste início da segunda semana de fevereiro. A precipitação regressou ‘a conta-gotas’. Tem sido fraca, intermitente, mas vai persistindo. Nos últimos dias, e numa tendência que se antecipa como a mais provável, pelo menos até quinta-feira dia 13, este panorama meteorológico monótono que temos vivido, com praticamente nenhuma oscilação das temperaturas, quer máximas quer mínimas, vai manter-se.

O inverno não tem sabido, por isso, a inverno. O tempo, apesar de razoavelmente húmido, só se tem confinado geograficamente ao litoral das regiões Norte e Centro. Nos restantes territórios surge, com alguma frequência, a nebulosidade, nevoeiros matinais e alguns chuviscos, para além da evidente manutenção de valores térmicos, mais altos que os habituais. Até agora fevereiro tem sido um mês de anomalia térmica positiva e com precipitação escassa. Num mês de tempo tipicamente frio e chuvoso, isso não é bom sinal.

Até quando se manterá assim?

O modelo Europeu (ECMWF), nosso modelo de confiança, continua a apostar num cenário de tempo relativamente estável, pouco húmido e ameno a médio prazo. O anticiclone vai continuar a fazer-nos companhia, evitando que tempestades e centros depressionários como a super tempestade Ciara nos invada.

As depressões continuam a deslocar-se em latitudes mais setentrionais, afetando países como Irlanda, Reino Unido, Escócia, Holanda, Alemanha, entre outros. Por outro lado, a manutenção de uma atmosfera estável e não muito fria, deve-se a uma injeção de ar quente vindo do Norte de África, a chamada dorsal africana, que à medida que se dirige para norte, amplia a sua influência.

Por isso é que em regiões como Alentejo e Algarve, nas quais se têm registado valores de temperatura primaveris, já vemos o brotar das flores e a chuva é escassa.

Mar vai ficar mais agitado

Hoje e amanhã teremos céu nublado e chuva fraca no Norte e Centro do país, sobretudo nas terras próximas à linha de costa. A região Sul cingir-se-á a céu pouco nublado ou limpo. O vento soprará fraco do quadrante Oeste, por vezes de Sudoeste. Contudo, é de realçar a agitação marítima no litoral atlântico durante os dias 10 e 11 de fevereiro, com ondas de 3 a 5 metros de altura.

No dia 12, pouco se altera. A nebulosidade vai persistir, podendo desenvolver-se aguaceiros fracos, pouco frequentes e localizados, com maior incidência geográfica na região Centro. Prevê-se vento a soprar fraco de Oeste.

Na quinta-feira 13 volta a chuviscar no Norte e no Centro, principalmente litoral. A Sul do Tejo o céu vai estar pouco nublado, mantendo-se vento fraco a moderado de Oeste. Já na sexta-feira, o panorama poderá alterar-se. Os termómetros vão registar temperatura máxima de 16 ºC no distrito do Porto, de 17 ºC no de Lisboa, de 18 ºC no de Faro, de 17 ºC em Ponta Delgada e de 19 ºC no Funchal. A chuva deverá dissipar-se, a nebulosidade diminui e as temperaturas sobem ligeiramente.

Publicidade