O tempo na segunda quinzena de dezembro: neva no Natal?

Ainda falta muito para os dias festivos do Natal de 2019, existe imensa incerteza, mas os modelos de previsão já começam a desenhar possíveis tendências do estado do tempo. Contamos-lhe aqui o que revelam os mapas.

Alfredo Graça Alfredo Graça 12 Dez. 2019 - 17:59 UTC
Para já, os modelos não prevêem neve no Natal, mas ainda falta algum tempo. Há muita incerteza.

A seca meteorológica caracterizou grande parte do ano de 2019, exceto a região do Minho e algumas partes do Douro Litoral. No entanto, as chuvas excessivas das últimas semanas alteraram radicalmente a situação em grande parte do território continental português, exceto no Baixo Alentejo e no Algarve. Nestas regiões, houve enorme carência de água nos solos durante quase todo o ano, sendo que também a precipitação ocorrida foi praticamente residual tendo em conta o déficit hídrico que estes territórios já sofrem. Esta situação é particularmente preocupante para a agricultura.

A segunda quinzena do mês de dezembro, se se cumprir aquilo que os modelos nos revelam de momento, pode ser bastante benéfica no que toca aos níveis de precipitação. Isto terá especial impacto sobretudo ao longo da próxima semana.

A circulação atmosférica vai baixar e isso proporcionará o desenvolvimento de frentes que vão alcançar a Península Ibérica, deslocando-se de oeste para este e avançando pelo interior continental. Vão ocorrer inúmeros aguaceiros, por entre a chuva fina e persistente, quer na vertente atlântica quer nas vertentes montanhosas. As bacias do grandes rios (Douro, Tejo, Mondego) vão encher, ficando com bons níveis hídricos.

As chuvadas serão peculiarmente fortes e persistentes no Minho (Viana do Castelo e Braga) e Douro Litoral bem como em algumas localidades de Trás-os-Montes e Alto Douro e Beiras Litoral e Interior. O vento de Oeste soprará com força e nas áreas marítimas próximas ao litoral Norte e Centro, as ondas podem atingir alturas de 7 ou 8 metros, dando azo a forte agitação marítima.

Possível tempestade a caminho do país

Nos dias 18 e 19, praticamente todo o país poderá ser invadido por uma tempestade. Se isto se concretizar, teremos de ser cautelosos, porque as precipitações poderão ser ocasionalmente fortes. As temperaturas até ao dia 22, vão estar acima ou dentro dos valores normais para esta época do ano. Assim, o frio não será notícia.

Tempo mais estável nos dias de Natal

Ao entrarmos na Véspera de Natal e no Natal propriamente dito, parece que o panorama meteorológico mudará de novo. Um anticiclone deverá posicionar-se na Península e nesse caso, serão notícia os nevoeiros matinais e as geadas noturnas, com mais impacto em terras do interior devido ao efeito da continentalidade. Espera-se que os termómetros assinalem temperaturas razoavelmente suaves.

Este ano, em princípio, não teremos um Natal branco, mesmo tendo em conta que este prognóstico foi traçado a um prazo relativamente longo, ou seja, o que aqui prevemos ainda poderá mudar.

Publicidade