Dezembro arranca com sol e muito frio... até quando?

A semana começou muito fria, soalheira e sem indícios de chuva. Após um novembro incrivelmente chuvoso, que tendências traça o modelo Europeu para a primeira semana de dezembro? Pelo menos mudança do tempo já houve... Descubra aqui até quando!

Alfredo Graça Alfredo Graça 02 Dez. 2019 - 19:02 UTC


Sol e muito frio vão obrigar-nos a ir ao armário reforçar o vestuário de inverno. Nos próximos dias não chove... até quando ficará assim?

Desde ontem que experienciámos uma mudança radical no estado do tempo em Portugal continental. Tudo devido a uma potente massa de ar frio vinda de Norte que se instalou na Península Ibérica, refletindo-se na descida acentuada da temperatura, sobretudo das mínimas. Apesar disso, as frentes chuvosas oriundas do Atlântico dissiparam-se e de momento, as cartas sinóticas projetam ausência de chuva durante alguns dias, resultando em dias muito frios e secos mas com sol para ‘dar e vender’. Isto depois dum novembro excessivamente chuvoso que em várias localidades portuguesas, superou a média mensal de precipitação, com anomalia positiva de 30 a 60 mm.

Com base no modelo ECMWF, conseguimos perceber que é devido ao posicionamento do anticiclone dos Açores, estabelecido a oeste do território continental, que estamos com esta estabilidade meteorológica. Enquanto isso, Espanha está a ser invadida por uma depressão isolada em níveis altos (DANA) que provoca neste momento tempo adverso, com chuvadas localmente fortes e vento moderado a forte, com impacto geográfico sobretudo nas cidades junto do Mediterrâneo.

Até quando vai estar sol?

De acordo com as mais recentes atualizações do modelo Europeu, teremos sol em abundância até pelo menos à próxima sexta-feira, dia 6. É certo que por vezes irão surgir períodos de céu nublado, em especial no interior do país, com destaque para os distritos de Bragança e da Guarda. Por lá, a temperatura mínima ficará abaixo dos 0 ºC nalguns dias, esperando-se que os dias mais frios da semana em todo o país, sejam terça-feira (3) e quarta-feira(4). Além disso, nevoeiro persistente em áreas montanhosas, ou nos vales dos grandes rios poderá formar-se. Os dias amanhecerão gélidos, com formação de geadas nas primeiras horas da madrugada. Há risco de geada para o distrito da Guarda já a partir de amanhã.

Amanhã será um dia frio, soalheiro e de céu limpo de norte a sul do país. A previsão de tempo seco e muito frio mantém-se para quarta-feira, dia em que deverão surgir alguns períodos de céu pouco nublado nas regiões Centro e Sul. No dia 4, prevê-se temperatura mínima de -3 ºC nos distritos de Bragança e da Guarda, e de -1 ºC no de Vila Real. Quanto às máximas, os termómetros vão registar 12 ºC no distrito do Porto e no de Lisboa, 13 ºC no de Coimbra e no de Évora e 16 ºC no de Faro.

Temperatura sobe a partir de quinta-feira

A partir de quinta-feira mantêm-se os dias soalheiros e secos, apesar duma expectável subida ligeira da temperatura. Os modelos apostam num cenário de subida da temperatura máxima entre 1 ºC a 3 ºC. Gelos e geadas deverão surgir nas áreas do interior Norte e Centro. Faz-se assim jus à previsão mensal que apostava por um dezembro mais quente que o habitual. Veremos se as tendências se mantém.

Na sexta-feira, deverá registar-se ligeira subida da temperatura, sobretudo no litoral. Teremos temperaturas diurnas amenas e noites muito frias. Durante toda a semana, o vento vai soprar fraco a moderado de Norte ou Nordeste. Sem chuva, mas com frio a brindar-nos diariamente no inverno climatológico, há que reforçar a indumentária e as fontes de aquecimento dos nossos lares.

Publicidade