StoreWindows10

Descubra o Triângulo de Verão!

Ao longo do verão, vários serão os momentos em que passeando tranquilamente no campo, na cidade ou na praia pode aproveitar para contemplar a calmia noturna do firmamento, observando o famoso Triângulo de Verão.

Alfredo Graça Alfredo Graça 13 Ago. 2018 - 11:51 UTC
Triângulo de Verão
O Triângulo de Verão é formado por três das mais brilhantes estrelas do céu: Altair, Deneb e Vega (Wikimedia).

As estrelas brilhantes Vega, Deneb e Altair formam um grande triângulo no céu que pode ser visto subindo a norte no início da primavera durante a manhã e subindo a norte no outono durante a noite. Durante os meses de verão, o triângulo pode ser encontrado quase acima da meia-noite. A forma triangular do asterismo é apenas evidente a partir da direção da Terra - na verdade, as estrelas estão a milhares de anos-luz de distância no espaço.

Este enorme e (quase) triângulo isósceles é formado por três das mais brilhantes estrelas do céu, cada uma a estrela mais brilhante da sua própria constelação. Ele pode ser encontrado baixo no céu a Este.

Curiosidades sobre o Triângulo de Verão

Começamos pela azul-esbranquiçada Vega em Lira. É a quinta estrela mais brilhante do céu, e em termos relativos, encontra-se bastante próxima de nós, a 26 anos-luz de distância. O seu tempo de vida será de apenas mil milhões de anos, um décimo da vida do Sol. É mais massiva que o Sol e muito mais energética. Na década de 80 descobriu-se em seu redor a existência de um disco de poeira e gás, alusivo à provável existência de planetas ou, pelo menos, às condições para a sua formação.

Outra das estrelas do “Triângulo de Verão” é a branca-amarelada Altaír em Águia. Fixada a 17 anos-luz da Terra, esta é uma das estrelas mais próximas da Terra sendo por isso visível a olho nu. Adquiriu o nome "Altaír" do árabe "águia voadora". Possui uma rotação bem rápida e o seu equador perfaz uma rotação em apenas seis horas e meia. Devido a este efeito, a estrela é achatada nos pólos: o seu diâmetro equatorial é pelo menos 14% maior que o seu diâmetro polar.

Por fim, a branca Deneb em Cisne é uma das estrelas mais luminosas conhecida. É ainda incerta a sua distância. Vários investigadores alegam que se situará entre os 1,600 e os 3,200 anos-luz. O seu diâmetro deverá estar situado entre 200 a 300 vezes maior que o do Sol. Aliás, se estivesse no seu lugar, Deneb alcançaria a órbita da Terra.

Como o pode observar?

Se tiver a chance de se deslocar para um local escuro numa noite limpa e sem Lua, poderá visualizar no firmamento uma grande mancha estrelada conhecida como a Estrada de S. Tiago, ou apenas Via Láctea, passando por entre Vega e Altaír, com Deneb a destacar-se no meio deste mar de estrelas que cruza os nossos céus.

Após aprender a observar o Triângulo de Verão e suas respetivas constelações, porque não seguir o caminho lácteo para Sudeste, e observar com binóculos os inúmeros objectos presentes no centro da nossa Galáxia, por entre as constelações de Sagitário e Escorpião? Nestas noites de Verão, o céu joga a nosso favor e é sempre uma maravilha vaguearmos por entre nebulosas e enxames, na praia, no campo ou até mesmo na cidade.

Publicidade