StoreWindows10

Calor intenso em Portugal nos primeiros dias de agosto

Nos últimos dias Portugal enfrentou temperaturas extremamente elevadas, principalmente no período de 1 a 5 de agosto, registando-se no país valores recordes não só de temperaturas máximas como de temperaturas mínimas mais elevadas.

Teresa Abrantes Teresa Abrantes 10 Ago. 2018 - 08:38 UTC
Máximos históricos de temperatura no início de agosto

A contrastar com as temperaturas abaixo dos valores normais no mês de julho, o agosto começou com um calor extremo em que foram batidos recordes históricos de temperatura máxima em 26 estações das 96 estações da rede de estações do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O dia mais quente

O dia 4 de agosto foi o dia em que se atingiram valores mais elevados na maior parte parte das estações. Em 73 das 96 estações do IPMA no continente, a temperatura do ar foi nesse dia igual ou superior a 40°C. Em 16 destas, os valores atingidos estiveram acima dos 45°C.

De acordo com o IPMA, a temperatura mais elevada nesse dia foi de 46,8°C, em Alvega, a que se seguiram: Santarém/F. Boa (46,3°C), Alcácer do Sal (46,2°C), Coruche e Alvalade do Sado (46,1°C), Pegões (46,0°C), Neves Corvo (45,8°C), Setúbal (45,5°C), Évora e Tomar (45,4°C), Reguengos e Amareleja (45,3°C), Avis, Viana do Alentejo e Portel (45,2°C) e Mora (45,1°C).

Alvega, no distrito de Santarém, foi a localidade onde se registou o maior valor da temperatura do ar em todo o país (46,8°C), embora este não tenha sido um recorde para Alvega.

Máximos históricos

Tal como se previa para este período de calor intenso, foram ultrapassados máximos anteriores registados em alguns locais. De acordo com o IPMA, registaram-se recordes históricos de temperatura máxima em cerca de 30% das estações do continente.

Foram atingidos máximos históricos um pouco por todo o país, especialmente na zona Centro, Lisboa e Vale do Tejo e Alentejo interior e litoral, nas seguintes estações: Alcácer do Sal (46,2°C), Alcobaça (42,8°C), Alcoutim (44,7°C), Alvalade do Sado (46,1°C), Alvega (46,8°C), Ansião (43,4°C), Avis/Benavila (45,2°C), Coimbra (41,3°C), Coruche (46,1°C), Estremoz (44,6°C), Évora (45,4°C), Figueira da Foz (40,8°C), Lisboa/Tapada (44,0°C), Lisboa/Príncipe Real (43,3°C) e Lisboa/Gago Coutinho (44,0°C), Mora (45,1°C), Neves Corvo (45,8°C), Pegões (46°C), Portalegre (41,9°C), Rio Maior (44,9°C), Sagres (40,4°C), Santarém/F. Boa (46,3°C), Setúbal (45,5°C), Tomar (45,4°C), Torres Vedras (44,8°C) e Zambujeira (42,8°C).

A capital atingiu também o seu valor mais elevado desde que existem registos. O valor de 44,0°C foi registado na Tapada da Ajuda (com registos desde 1943) e na Avenida Gago Coutinho (com registos desde 1982).

Recorde de Portugal e de outros países

No entanto apesar de se terem atingido máximos históricos não foi ultrapassado o recorde de temperatura mais alta registada em Portugal desde que há medições, que foi de 47.4°C na Amareleja, a 1 de agosto de 2003, que como se pode verificar pelo mapa abaixo é a segunda temperatura mais elevada registada na Europa, sendo o primeiro recorde da Europa o da Grécia registado em Atenas em Julho 1977.

Recordes de temperatura máxima em alguns países

Amareleja, localidade alentejana do concelho de Moura, é conhecida pelos recordes de temperatura máxima que vai alcançando, embora neste período não tenha alcançado valores acima dos 45,2°C.

Mínimos históricos

Durante o período de calor extremo do início de agosto é relevante referir também a ocorrência de noites excecionalmente quentes em que foram atingidos em algumas estações os valores mais altos de temperatura mínima alguma vez registados.

Por exemplo em Potalegre na noite de 3 para 4 de agosto a temperatura mínima foi de 33,5°C e em Lisboa/Gago Coutinho, registou-se uma temperatura mínima de 28,5°C enquanto que na estação de Lisboa/Geofísico foi de 28,6°C. Em todo o país na noite de 3 para 4 e na noite de 4 para 5 a temperatura mínima média variou entre os 25 e 31°C.

Publicidade