A subida do nível do mar causará três vezes mais vítimas

Milhões de pessoas em áreas costeiras podem enfrentar mais frequentemente inundações devido à subida do nível do mar, que poderão provocar um número de vítimas três vezes superior ao atual. Contamos-lhe tudo aqui.

Teresa Abrantes Teresa Abrantes 19 Nov. 2019 - 11:46 UTC
A subida do nível do mar afetará mais regiões do que o esperado.

De acordo com um estudo científico divulgado recentemente no Nature Communications, existem maiores ameaças globais à subida do nível do mar e às inundações costeiras do que se pensava anteriormente.

Regiões mais afetadas

O risco global de potenciais inundações é cerca de três vezes maior do que se pensava. A subida do nível do mar e as inundações costeiras frequentes aumentarão acima do esperado em áreas que atualmente abrigam centenas de milhões de pessoas.

Segundo o referido estudo, 300 milhões de pessoas podem enfrentar inundações uma vez por ano até 2050, e no pior dos cenários, até 640 milhões de pessoas no final do século, principalmente na Ásia. Em estudos anteriores o número de habitantes afetados até meados do século previa-se que fossem cerca de 80 milhões.

Os resultados da investigação indicam que seis países asiáticos (China, Bangladesh, Índia, Vietname, Indonésia e Tailândia) serão os mais afetados. Estes países abrigam a maioria das pessoas em terra que se encontram em risco. Aproximadamente 237 milhões de pessoas nesses países ocupam agora áreas que, sem recurso a diques ou outro tipo de proteção, podem ser ameaçadas por inundações costeiras uma ou mais vezes por ano até 2050, quase quadruplicando as estimativas anteriores.

Inundações nos países asiáticos serão mais frequentes.

No pior dos cenários, apesar de plausível, se as emissões de gases de efeito de estufa não forem controladas e as camadas polares de gelo responderem rapidamente ao aquecimento, o estudo constata que até 2100, nos seis países asiáticos, as regiões costeiras onde atualmente vivem cerca de 240 milhões de pessoas, estarão permanentemente abaixo do nível do mar durante a maré alta. Temos visto muitas imagens dramáticas de cheias frequentes, incluindo as de pequenas ilhas do Pacífico, no entanto, de acordo com este último estudo, essas imagens serão cada vez mais frequentes.

Inovação no estudo

Neste estudo mais recente, os investigadores desenvolveram uma nova base de dados de elevação (CoastalDEM® -modelo de elevação digital) que identifica com mais precisão as costas vulneráveis em todo o mundo.

O anterior modelo de elevação do terreno, Shuttle Radar Topography Mission (SRTM), estimava por excesso a elevação do terreno, o que conduzia a uma estimativa abaixo da realidade da altura das regiões costeiras que poderiam ser afetadas devido à subida do nível do mar. Existem cerca de 680 milhões de pessoas que vivem em áreas cuja altitude não excede os dez metros.

Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas - IPCC

As projeções da elevação do nível do mar são objeto de muitos debates na comunidade científica. De acordo com o último relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), os oceanos podem subir até 1,10 metros até ao ano 2100 em relação ao período de 1986 a 2005. Alguns cientistas até apontam para um aumento de mais de 2 metros, no caso de emissões contínuas de gases de efeito estufa e degelo acelerado da camada de gelo da Antártida, o que cria uma grande ameaça para as sociedades e suas economias.

Publicidade