Renováveis asseguram metade da energia consumida em Portugal

A produção de energias limpas abasteceu 45% do consumo nacional durante o mês de Outubro. Tendo em conta o acumulado desde o início do ano, já representa mais de metade: 52%.

Lidia Magno Lidia Magno 03 Nov. 2018 - 07:51 UTC
A energia limpa já produz metade da energia em Portugal.

Segundo a Rede Elétrica Nacional (REN) o conjunto da produção renovável abasteceu 45% do consumo nacional. Em outubro, as precipitações muito reduzidas prolongaram o período seco, com um índice de hidraulicidade de apenas 0,41. Pelo contrário, a produção eólica teve condições favoráveis com o índice respectivo a situar-se em 1,19, o que permitiu que quase metade da energia consumida em Portugal fosse proveniente de energias limpas.

Segundo o site da Associação de Energias Renováveis (APREN) de janeiro a setembro de 2018, as fontes de energias renováveis (FER) têm tido um papel preponderante na produção elétrica de Portugal Continental, tendo contribuído com 53,2% para o total de eletricidade gerada (41 765 GWh).

As conclusões sobre as energias renováveis e o seu contributo para o consumo no nosso país, surgem na semana em que o consórcio Eni/Galp decidiu desistir da exploração e petróleo ao largo da costa portuguesa.

Pormenor de uma turbina eólica.

Objetivo? Emissões zero

Segundo um estudo da Administração de Informações sobre Energia dos Estados Unidos (United States Energy Information Administration), ou EIA, praticamente todos os países do mundo podem ser alimentados por energia 100% renovável em 2050. A conclusão é baseada num roteiro de energias que mostra como efetuar a transição dos combustíveis fósseis para renováveis em 139 países do mundo, um conjunto que é responsável pela emissão de 99% do CO2 a nível mundial.

Segundo o estudo norte-americano, o primeiro passo no sentido de acabar com a nossa dependência do petróleo é eletrificar todos os setores que atualmente requerem energia (transportes, indústria, agricultura, etc). Só este passo aumenta de forma substancial a eficiência e reduz as necessidades energéticas em 23%.

O uso de recursos naturais, capazes de se regenerarem num curto espaço de tempo e de um modo sustentável como o calor da Terra (Geotermia), biomassa, o movimento das marés e das ondas, o vento, o sol e a água são exemplos de fontes renováveis de energia.

Estas fontes evitam que se importem combustíveis fósseis, como o carvão e o gás natural ou petróleo para gerar eletricidade ou combustível, evitando a emissão de gases com efeito de estufa e reduzindo o preço da energia elétrica no mercado de eletricidade.

Publicidade