tempo.pt

Cinco ações prioritárias para a transição para as energias renováveis

A chave para enfrentar as alterações climáticas é acabar com a nossa dependência da energia gerada a partir de combustíveis fósseis. Quais são, então, as cinco ações prioritárias, segundo a ONU, que devem ser desencadeadas para uma transição para as energias renováveis?

Emissão de gases com efeito de estufa
As enormes quantidades de gases com efeito de estufa provenientes da queima de combustíveis fósseis têm sido responsáveis pelo aquecimento global.

Uma das principais causas das alterações climáticas tem sido o impacto das atividades humanas, nomeadamente na queima de combustíveis fósseis.

Energia renovável: saída para combater a crise climática

Foi anunciado pelo Secretário-Geral da ONU, António Guterres, um novo e ambicioso plano de cinco pontos para dar início à transição para as energias renováveis.

Este anúncio decorreu no lançamento do relatório da OMM sobre o Estado do Clima Global em 2021, onde se refere que quatro indicadores-chave do clima - subida do nível do mar, calor oceânico, acidificação oceânica e concentrações de gases com efeito de estufa - bateram novos recordes em 2021.

O clima extremo causou grande impacto à vida humana, à segurança alimentar e hídrica e levou à perda de biliões de dólares no último ano. Para o Secretário-Geral da ONU, António Guterres, a solução para travar as alterações climáticas está nas fontes de energia renovável.

Projeto de paz do século XXI

O Secretário-Geral enumera cinco ações críticas, a que chamou "O projeto de paz do século XXI", que o mundo precisa de priorizar agora para transformar os nossos sistemas energéticos e acelerar a mudança para as energias renováveis.

1. Tratar as tecnologias de energias renováveis como bens públicos mundiais essenciais

    Isto significa remover obstáculos à partilha de conhecimentos e à transferência tecnológica, incluindo restrições de propriedade intelectual.

    Painéis solares
    A tecnologia das energias renováveis, tais como a energia solar, deverá estar disponível para todos.

    2. Proteger, aumentar e diversificar os componentes de fornecimento e as matérias-primas para as tecnologias de energias renováveis

    As cadeias de abastecimento de tecnologia de energias renováveis e matérias-primas estão concentradas em alguns países, e é necessária mais coordenação internacional para ultrapassar este obstáculo.

    3. Construir estruturas e reformar as burocracias dos combustíveis fósseis

    O Secretário-Geral da ONU pede aos governos que acelerem e racionalizem a aprovação de projetos solares e eólicos, modernizem as redes e estabeleçam objetivos ambiciosos em matéria de energias renováveis que proporcionem certeza aos investidores, promotores, consumidores e produtores.

    Energia eólica
    Projetos de energias renováveis, tais como a energia eólica, devem ser cada vez mais implementados.

    4. Desviar os subsídios dos combustíveis fósseis

    Todos os anos, os governos de todo o mundo gastam cerca de meio trilião de dólares para baixar artificialmente o preço dos combustíveis fósseis - mais do triplo dos subsídios dados às energias renováveis.

    5. Os investimentos privados e públicos em energias renováveis devem triplicar

    O Secretário-Geral da ONU apela a uma maior flexibilidade para aumentar os investimentos nas energias renováveis.

    É necessário investir pelo menos 4 biliões de dólares por ano em energias renováveis até 2030 - incluindo investimentos em tecnologia e infraestruturas - para nos permitir atingir emissões nulas até 2050.

    Não tão elevado como os subsídios anuais aos combustíveis fósseis, este investimento será compensador. Só a redução da poluição e do impacto climático poderia poupar ao mundo até 4,2 triliões de dólares por ano até 2030.