Catherine Early

Catherine Early

Jornalista ambiental - 5 artigos

Catherine Early é uma jornalista e escritora freelancer especializada em questões ambientais há mais de 15 anos. Escreve sobre temas como as alterações climáticas, energia, resíduos, biodiversidade, poluição atmosférica, ambiente construído, estratégia comercial, investimento sustentável e política e regulamentação.

Ocupou cargos permanentes no Environmentalist (agora conhecido como Transform), na revista ENDS, na revista Planning e na Windpower Monthly. Os seus clientes freelancer incluem o Ecologist, Resurgence, China Dialogue, a Economist World Ocean Initiative, Utility Week e the Guardian.

Foi finalista no concurso de Jornalismo de Desenvolvimento Internacional do The Guardian em 2009, e fez parte da equipa que ganhou o prémio PPA Business Magazine do ano 2011 da Windpower Monthly. Também ganhou um prémio pelo conteúdo de destaque nos prémios de colaboradores do Haymarket Media Group por histórias baseadas em dados na revista Planning.

É licenciada em Língua e literatura inglesa pela Universidade de Birmingham e obteve uma pós-graduação em jornalismo com PMA Training.

Artigos de Catherine Early

A cobertura de neve e gelo está em declínio
Ciência

A cobertura de neve e gelo está em declínio

Os cientistas estimaram pela primeira vez a extensão da cobertura de neve e gelo na superfície da Terra. A terra congelada é fundamental para o arrefecimento do planeta através da reflexão da luz solar.

O degelo dos glaciares acelerou e é quase universal
Ciência

O degelo dos glaciares acelerou e é quase universal

Quase todos os glaciares do mundo estão a tornar-se mais delgados e a perder massa, e estas mudanças estão a ganhar ritmo. Os resultados foram obtidos na análise mais abrangente do recuo de glaciares até à data.

Limitar a luz artificial para reduzir os danos na natureza
Ciência

Limitar a luz artificial para reduzir os danos na natureza

A luz artificial tem uma gama diversificada de efeitos em todo o mundo natural, com mudanças tanto nos corpos como no comportamento das espécies. Deve ser vista como outros poluentes, e limitada sempre que possível, dizem os cientistas.