tempo.pt

Tempo esta semana: fresco e com ventanias, até à chegada do calor!

A semana será amena e bastante condicionada pela presença das nortadas. Desta forma, o calor intenso terá dificuldades em instalar-se no nosso país até que, nos primeiros dias de julho, a situação poderá mudar. O que vai acontecer? Confira a previsão!

praia; ventania; vendaval; verão
A semana começará fresca, sobretudo na vertente atlântica, com as nortadas bastante fortes a impedirem a escalada das temperaturas. Será que o panorama meteorológico muda no curto prazo?

O mês de junho está a chegar ao final, contudo, o calor intenso não foi protagonista, porque nas últimas semanas as temperaturas estiveram bastante amenas graças às sucessivas intrusões de massas de ar temperadas ou frias. Além disso, também as fortes tempestades afetaram uma boa parte do país, especialmente o interior das Regiões Norte e Centro.

Temperaturas comedidas nos últimos dias de junho

Embora o calendário assinale oficialmente que estamos no verão, quando vamos ao exterior e sentimos a temperatura do ar, especialmente na vertente atlântica portuguesa, a sensação que dá é que estamos noutra estação do ano. Os primeiros dias desta semana, sensivelmente até quarta-feira, 30 de junho, serão caracterizados por temperaturas inferiores ao habitual, sobretudo no Litoral Norte em capitais de distrito como Viana do Castelo, Porto e Aveiro.

Os fatores responsáveis são o ingresso de uma massa de ar fria oriunda de latitudes setentrionais que se movimenta de oeste para este, a lento ritmo, em direção à França, bem como o vento Norte, tão característico do verão na costa portuguesa e preponderante para acentuar a sensação de tempo fresco. De facto, o fluxo de Norte/Noroeste soprará de moderada a forte intensidade, por vezes com rajadas até aos 70 km/h, que impedirão a escalada das temperatura, e como já é costume, serão mais intensas durante os períodos das tardes. Este autêntico vendaval também será bastante percetível nas terras altas do interior.

O céu estará limpo ou pouco nublado em todo o país hoje e amanhã, com alguma nebulosidade a surgir mais uniforme por todo o país a partir de quarta-feira (30). Para amanhã (29) prevê-se uma suave descida dos valores diurnos e noturnos em toda a geografia continental, esperando-se posteriormente uma pequena subida dos valores térmicos no último dia de junho. Da precipitação nem sinais há no curto prazo.

Quanto às temperaturas, se em Castelo Branco se prevê 32 ºC de máxima na quarta-feira, ao invés, em Viana do Castelo não passará dos 19 ºC. Atenção ao anoitecer, a amplitude térmica diária será bastante evidente, especialmente no interior, esperando-se acentuado arrefecimento noturno e noites relativamente frescas. Em vários pontos do Norte, em pleno verão, as mínimas baixarão até aos 7 ºC.

Os termómetros voltam a subir no arranque de julho, mas será ‘sol de pouca dura’?

De acordo com as previsões do nosso modelo de confiança, o do ECMWF, a partir de quarta/quinta-feira, já com as temperaturas a subirem gradualmente, a crista anticiclónica vai imperar na nossa latitude, abrindo caminho para a entrada de ar muito quente e seco procedente de África. Não se prevêm valores extraordinariamente elevados, contudo, já serão mais condizentes com o verão, especialmente nas regiões Centro e Sul. O panorama esse, será de períodos de céu limpo em alternância com nebulosidade, sempre mais presente nos períodos matinais.

A crista anticiclónica abrirá caminho para a entrada de ar muito seco e quente procedente de África no início de julho, mas este efeito será efémero. Embora exista alguma incerteza nos mapas de previsão, no sábado o tempo poderia voltar a arrefecer, para além do regresso da precipitação ao Norte de Portugal continental.

Sexta-feira (2) será, sem dúvida, o dia mais quente desta semana. Em capitais de distrito do Norte, como Braga, Porto e Viseu, as máximas atingirão 25 ºC, 22 ºC e 28 ºC respetivamente. Na região Centro, em Coimbra, Lisboa, Portalegre e Santarém, os termómetros roçarão ou ultrapassarão a marca dos 30 ºC. Já mais a Sul, em Beja e Faro, o calor será mais intenso, com máximas entre os 30 ºC e os 35 ºC.

Chuva no fim de semana, e temperaturas perto dos 40 ºC logo a seguir?

De momento, os mapas de previsão estimam a possibilidade de uma pequena frente atravessar o norte do país, deixando chuva fraca à sua passagem, sobretudo no sábado. Assim, o calor que inicialmente se impôs, rapidamente se dissiparia dando azo ao que conhecemos por ‘sol de pouca dura’. Espera-se, portanto, uma descida generalizada das temperaturas no país. Entretanto, logo no arranque da próxima semana, avizinha-se um possível episódio de altas temperaturas, com os termómetros a roçarem os 40 ºC em muitas regiões. Será o primeiro da temporada? Situação para acompanhar!