tempo.pt

Tempestade subtropical Gaston atingirá os Açores em cheio: o que esperar?

A tempestade tropical Gaston começou hoje a afetar os Açores. Mas, ao contrário do inicialmente previsto, o tempo poderá agravar-se significativamente entre sexta e domingo. Quais são os potenciais impactos e que regiões estão em maior risco? E Portugal, sofrerá efeitos deste temporal? Consulte a previsão!

Gaston; Açores
A tempestade tropical Gaston vai provocar um forte temporal de chuva e vento no Arquipélago dos Açores. Nesta região insular portuguesa, quais serão as ilhas potencialmente mais afetadas?

O centro da tempestade tropical Gaston situava-se, hoje de manhã, a cerca de 380 km a Oeste/Noroeste da ilha das Flores (Grupo Ocidental dos Açores), apresentando uma pressão mínima central de 999 hPa e uma velocidade de deslocamento de 28 km/h para es-nordeste.

Tal como pode ser consultado na nossa secção de imagens de satélite, de acordo com o último rastreio efetuado pelo ECMWF (à hora de escrita deste artigo), a tempestade tropical Gaston mostrava vento máximo sustentado de 105 km/h e rajada de 120 km/h.

Esta quinta-feira (22) o ciclone tropical alterou a sua trajetória para leste. Nestas condições, espera-se que sábado, pelas 07:00h da manhã seja o instante em que estará mais próximo do Arquipélago dos Açores, 40 km a noroeste do Faial (Grupo Central). Hoje a primeira fase de chuva associada a este sistema tropical (que entretanto irá subtropicalizar na sua trajetória pelas Ilhas) já precipitou, em geral, em regime suave, tanto no Grupo Ocidental (Corvo e Flores), como Central (Faial, Pico, São Jorge, Graciosa, Terceira).

A partir de amanhã, sexta-feira 23 de setembro, estenderá a sua influência ao descarregar precipitação também pelas ilhas do Grupo Oriental (São Miguel e Santa Maria). Além disto, também se prevê um aumento da intensidade do vento nos Grupos Ocidental e Central, com rajadas que poderão alcançar os 100 km/h!

Sábado, dia 24, o dia mais crítico do temporal nos Açores?

Por causa do mais que provável agravamento das condições meteorológicas no Arquipélago dos Açores, o Aviso Laranja já está oficialmente em vigor para sexta-feira (23) e sábado (24) devido ao risco significativo de chuva, por vezes forte. Há potencial para o desenrolar de trovoadas localizadas. O ambiente ameno, húmido, chuvoso e tempestuoso será, sem dúvida, estimulado pelas quentes águas do oceano Atlântico (25 ºC) em torno dos Açores que favorecerão a circulação de Gaston pelas ilhas.

A tempestade subtropical Gaston vai descarregar precipitação abundante e por vezes com carácter torrencial num curto espaço de tempo (entre 48-72 horas), com sábado a ser, potencialmente, o dia mais crítico nos Açores. De acordo com o nosso modelo de confiança – ECMWF – o Grupo Central deverá ser o mais atingido por este forte temporal de chuva e vento.

Por ordem decrescente, as últimas atualizações dos mapas meteorológicos desenvolvidos na Meteored sugerem que as ilhas mais afetadas serão: Pico, Faial, Flores, Graciosa, São Jorge, Corvo, São Miguel e Santa Maria.

As acumulações de precipitação serão, tal como se vê no tweet abaixo, bem expressivas e variarão entre 50 e 100 mm, podendo eventualmente superar a centena de l/m2 nalguns pontos do Grupo Central nestes próximos dias!

Os impactos mais prováveis desta tempestade são as flash floods (inundações repentinas), que poderão deixar as ruas como autênticos rios e causar deslizamentos de terra ou de vertente e arrastamento de detritos; os possíveis estragos em árvores e outras infraestruturas causados pelos fortes ventos de Sul/Sudoeste, cujas rajadas poderão alcançar até 100 km/h pontualmente no Grupo Ocidental. Espera-se intensidade ligeiramente menor (entre 50 a 80 km/h) nas restantes ilhas.

Atenção também à forte agitação marítima, com ondulação entre 3 e 5 metros de Noroeste. Saliente-se que a instabilidade meteorológica será pouco notada no Grupo Oriental, sentindo-se apenas um moderado incremento na força do vento e precipitação menos intensa durante o período em que Gaston passar pelos Açores. É, todavia, de ressalvar, que ainda existe alguma incerteza quanto à trajetória de Gaston e possíveis efeitos nas Ilhas açorianas!

E no Continente?

Em princípio, os efeitos da tempestade tropical Gaston serão residuais ou até mesmo nulos em Portugal continental. No entanto, poderá observar-se um aumento da nebulosidade, não se descartando a possibilidade de chuviscar nalgumas áreas do país.

Mesmo assim, o estado do tempo que se prevê dominante no nosso país, entre esta quinta-feira (22) e domingo (25) será nevoeiro ou neblina matinal, períodos nublados em alternância com períodos soalheiros e uma descida gradual da temperatura, que será mais abrupta de sábado (24) para domingo (25). Sobretudo nos valores das mínimas.

De facto, espera-se que uma massa de ar anormalmente fria para a época do ano, vinda de Norte, se instale em Portugal continental e “envolva” o território de norte a sul, provocando uma descida acentuada da temperatura.

Assim, para domingo (25), espera-se que o termómetro mostre temperatura máxima de "apenas" 22 ºC na Região Norte, em cidades como Porto e Braga, e o mesmo para a capital do país na Região de Lisboa e Vale do Tejo, 24 ºC na Região Centro e 25 ºC no Alentejo e Algarve.

As mínimas deverão situar-se abaixo dos 10 ºC no interior, nas regiões do Nordeste Transmontano e da Beira Alta. Desse lado, mantenha-se constantemente informado e atualizado quanto ao tempo, connosco!