tempo.pt

Fim de semana de trovoadas e granizo, após o calor e as poeiras

Além das temperaturas excecionalmente altas para a época do ano, e das poeiras do Saara, os próximos dias em Portugal continental poderão ser repletos por aguaceiros, fortes trovoadas e, também, granizo. Onde e até quando? Confira a previsão!

trovoada; tempo; portugal; granizo
Além do calor intenso e das poeiras do Saara, há risco de trovoada em grande parte de Portugal continental no fim de semana.

Temperaturas iguais ou superiores a 35 ºC, nalguns casos perto dos 40 ºC, noites quase tropicais, poeiras em suspensão… parece que nos estamos a referir a uma situação de calor intenso típico da canícula, o período mais quente do ano, mas, na verdade, trata-se daquilo que irá “bater de frente” connosco dentro de poucas horas, num episódio que poderá bater alguns recordes para o mês de maio.

A instabilidade da primeira metade da semana no Norte e parte do litoral Centro de Portugal continental, gerada por um fluxo fraco de Noroeste, já se dissipou. Entretanto, nesta quinta-feira, já vão surgindo indícios do que está para chegar. A temperatura máxima subiu ligeiramente hoje, alcançando os 34 ºC na cidade de Beja e o tempo é, em geral, dominado por períodos nublados de norte a sul da nossa geografia. O que vai acontecer nos próximos dias?

Uma depressão isolada em altitude, uma massa de ar quente e poeiras em suspensão

O desatrelamento e o desenvolvimento de uma pequena Depressão Isolada em Altitude defronte do litoral ocidental de Portugal continental vai condicionar o panorama meteorológico dos próximos dias, com destaque para sábado, dia 21. Esta depressão será o “motor” responsável por arrastar até ao nosso país uma massa de ar tropical continental extremamente quente, de recorde para um mês de maio. Hoje mesmo a isoterma de 25 ºC a cerca de 1500 metros de altitude já está a abraçar a Península Ibérica.

Mas para além das temperaturas excecionalmente elevadas que nos irá proporcionar durante estes próximos dias, esta massa de ar anormal para a época do ano na qual estamos não virá sozinha: estará bem acompanhada de uma nova intrusão de poeiras do Saara e nebulosidade a média e alta altitude, que poderão perturbar a previsão das temperaturas máximas à data de hoje.

Sexta-feira será uma jornada ainda mais quente em todo o território de Portugal continental. O calor estará cada vez mais instalado na nossa geografia, com o mercúrio a “trepar” para valores muito elevados para um mês de maio tendo como referência a normal climatológica. Para Porto, Lisboa e Faro prevê-se temperatura máxima de 26 ºC, 31 ºC e 29 ºC, respetivamente, com Beja a alcançar os 36 ºC.

Contudo, também a nebulosidade deverá cobrir boa parte do país, sobretudo a metade oriental (interior), para além das poeiras saarianas que não só se expandirão para todo o território, como verificarão um aumento na sua concentração.

Sábado e domingo: das poeiras e calor ao risco de trovoada e granizo

Sábado avizinha-se como o dia mais crítico deste episódio, já que é quando se prevê que as temperaturas atinjam o auge na maioria das regiões portuguesas. Além disso, as concentrações de PM10 serão muito elevadas no interior Norte e nas áreas circundantes às cidades de Leiria e Santarém, com picos superiores a 200-300 μg/m3 no Nordeste Transmontano. E mesmo assim, são esperadas concentrações acima dos 50 μg/m3 em quase todo o país. Os Açores e a Madeira ficarão praticamente à margem disto.

No que toca às temperaturas, espera-se que as noites de sexta-feira e sábado sejam quase tropicais, com o termómetro a roçar os 20 ºC em várias localidades do Alentejo, Ribatejo e Algarve. Quanto às máximas previstas para sábado: 38 ºC em Mirandela, 36 ºC em Coimbra, 35 ºC em Castelo Branco, 34 ºC em Aveiro, Portalegre e Beja, 33 ºC em Évora e 32 ºC em Braga e no Porto.

Ainda para grande parte do dia de sábado, como se não bastasse uma jornada recheada de calor, poeiras saarianas (concentração muito alta de norte a sul do território) e deterioração da qualidade do ar, haverá risco de incêndio florestal que porá de prevenção e de aviso as autoridades. Além disso, a depressão isolada em altitude “eclodirá” dos céus, principalmente no Norte e Centro, com a maior parte da atividade elétrica a suceder, provavelmente durante a tarde e a noite.

mapa de raios
O próximo sábado, 21 de maio, estará repleto de atividade elétrica (trovoada e possível queda de granizo). Onde será mais provável?

Espera-se aguaceiros, por vezes fortes, e muito provavelmente acompanhados de trovoada. Nesta ocasião a atividade elétrica poderá mesmo ser bastante intensa, cobrindo cerca de 2/3 do país. A ocorrência de granizo é possível, e a hipótese de raros fenómenos de vento adversos, como os downbursts, tampouco está descartada. Mas, como sempre, neste tipo de situações, a atmosfera comporta-se como numa autêntica “lotaria”, tornando difícil prever com exatidão onde se poderão suceder estes eventos.

No domingo só restarão alguns vestígios da depressão isolada em altitude, com ocorrência intermitente de aguaceiros e trovoadas, mais prováveis no Norte e no Centro. Espera-se também uma diminuição considerável das poeiras, cuja concentração baixará gradualmente até terça-feira. Além disso, a massa de ar quente deixará de exercer influência a partir de domingo, esperando-se uma descida acentuadíssima da temperatura no país inteiro.

A importância das poeiras neste episódio de calor

Por último, realce-se o papel de relevo desempenhado pelas poeiras em suspensão no que toca ao calor previsto para sábado. As poeiras poderão fazer com que as temperaturas de sexta-feira e sábado não sejam tão elevadas quanto o previsto, ao que haverá que adicionar a presença de nebulosidade em camadas médias, algo muito característico destas intrusões de ar quente.

Além disso, o oceano Atlântico continua relativamente fresco nesta altura da primavera, pelo que se o vento marítimo conseguir entrar bem pelo continente adentro, provavelmente, os valores máximos poderão ficar aquém do que os modelos preveem à data de hoje.