tempo.pt

Aproxima-se um fim de semana de calor intenso

Na reta final do típico mês de férias para muitas famílias portuguesas, o fim de semana que se aproxima promete oferecer de tudo um pouco, com contrastes marcados a nível regional. Acompanhe, aqui, a nossa previsão!

Incêndios florestais.
As condições meteorológicas no fim de semana, de grosso modo, não vão ajudar os bombeiros a combater as chamas que têm destruído milhares de hectares de floresta.

A semana que agora termina ficou marcada pelo calor habitual desta altura do ano, principalmente no interior do país, com os habituais episódios de neblina ou nevoeiro matinal a afetarem diariamente o litoral ocidental especialmente no centro e no Norte. A faixa costeira meridional (Algarve), registou as amplitudes térmicas mais fracas, sendo que as temperaturas mínimas estiveram sempre próximas dos 20 °C e as máximas não ultrapassaram os 30 °C.

Registou-se ainda alguma precipitação no litoral Norte e Centro, insuficiente para contrariar a situação de seca extrema que se vive no nosso país. As localidades próximas de Ourém, Guarda e Covilhã estiveram novamente nas notícias pelos piores motivos: o calor que se fez sentir durante a semana no interior foi responsável pela ocorrência de incêndios que foram (e continuam a ser) combatidos por milhares de operacionais.

O incêndio que lavra há mais de uma semana, no Parque Natural da Serra da Estrela foi já considerado o maior desde os grandes incêndios de 2017. Apesar de ter sido dado como dominado e quase extinto (com a ajuda de uma descida generalizada das temperaturas máximas no passado fim de semana), na passada segunda feira voltou a reacender, e com a ajuda do vento moderado a forte já queimou mais de 15 000 hectares.

Irá o estado do tempo ajudar no combate aos incêndios?

Durante o fim de semana é provável que a situação dos incêndios florestais no interior do país volte a piorar, já que as condições do estado do tempo não vão ajudar os operacionais que os combatem.

Para o dia de sexta-feira está prevista uma subida das temperaturas máximas em quase todo o território continental. Só as capitais de distrito Viana do Castelo e Guarda podem ter temperaturas abaixo dos 30 °C (26 °C e 29 °C, respetivamente).

Cabe a cada um de nós, agentes de proteção civil, contribuir para o trabalho dos operacionais que combatem os incêndios, não adotando comportamentos de risco que levem aos mesmos.

as cidades mais quentes vão ser Santarém e Beja que vão registar temperaturas máximas idênticas: 38 °C! A escalada também se vai notar nas temperaturas mínimas, principalmente a Sul do Rio Tejo, onde é expectável que as mínimas se aproximem dos 20 °C. Mesmo a Norte, é esperado que subam 2 a 3 °C, quando comparado com o dia anterior.

nos Arquipélagos, a previsão é de uma sexta-feira nublada na Madeira, com uma fraca amplitude térmica. O Funchal vai registar 21 °C de mínima e 24 °C de máxima. Nos Açores é expectável a ocorrência de precipitação, no Grupo Oriental, sendo que nas restantes ilhas o dia será marcado pela nebulosidade. Para a cidade de Ponta Delgada, a temperatura máxima vai ser de 23 °C e a mínima rondará os 20 °C.

Modelo ECWMF.
Previsão de temperatura para sábado, dia 20 de agosto às 12 horas.

Sábado e domingo: calor a valer!

Tanto o dia de sábado como o de domingo serão dias de muito calor e de céu geralmente limpo. A nebulosidade vai persistir durante o período da manhã nas áreas habituais: litoral a Norte do Cabo da Roca.

No sábado, as temperaturas máximas vão manter valores muito idênticos a sexta-feira. Neste dia, Santarém, Évora e Beja serão as cidades mais quentes com 38 °C de temperatura máxima. Apenas a faixa litoral Noroeste, a Norte de Aveiro poderá registar máximas abaixo dos 30 °C.

No domingo, esta condição vai alargar-se a Sul, sendo que Lisboa poderá esperar uma temperatura máxima na casa dos 27 °C. De resto, as temperaturas máximas poderão registar uma descida significativa no litoral ocidental do continente. Durante todo o fim de semana são esperados períodos de vento forte, principalmente nas terras altas e mais uma vez no litoral ocidental.

Se no continente a precipitação não aparece, nos Açores será presença assídua durante o fim de semana, principalmente no sábado no Grupo Central e no domingo nestas ilhas e no Grupo Oriental. Já para a Madeira, depois de uma semana com alguma chuva é expectável que o fim de semana seja maioritariamente soalheiro, com temperaturas normais para a época.

Em suma, as condições meteorológicas que se esperam para o fim de semana em Portugal Continental vão, provavelmente, dificultar o trabalho dos operacionais que estão no terreno a combater os incêndios que têm fustigado o nosso país. Cabe a cada um de nós, agentes de proteção civil, contribuir para o trabalho dos operacionais que combatem os incêndios, não adotando comportamentos de risco que levem aos mesmos.