O Banco Mundial de Sementes de Svalbard: o que é?

O Svalbard Global Seed Vault é um enorme depósito de sementes de todo o mundo. Esta enorme estrutura de betão foi construída 100 metros dentro de uma montanha coberta de gelo permanente com o objetivo de evitar a perda do património botânico mundial.

svalbard-semi
A entrada do Global Seed Vault em Svalbard.

O Svalbard Global Seed Vault é uma grande estrutura de betão construída 100 metros dentro de uma montanha coberta de permafrost na ilha de Spitsbergen, no arquipélago norueguês de Svalbard.

A estrutura, financiada e gerida pela Noruega, foi construída em 2008 para constituir uma reserva que garantisse a diversidade genética das culturas. Mais de um milhão de espécies e variedades de sementes importantes para a nutrição humana e animal são armazenadas em prateleiras dispostas ao longo de grandes pavilhões. Vêm de todo o mundo e são armazenados em sacos contendo cada um algumas centenas de exemplares da mesma espécie. São mantidos a uma temperatura constante de -18°C.

Mais de um milhão de espécies e variedades de sementes importantes para a nutrição humana e animal são armazenadas em prateleiras dispostas ao longo de grandes pavilhões

Para além das espécies tradicionais, são também preservadas espécies experimentais que poderiam aumentar o rendimento das culturas ou a resiliência às alterações climáticas. A capacidade das sementes de dar vida a uma nova planta não será ilimitada, mas variará, dependendo da espécie, de um mínimo de 30-40 anos a um máximo de alguns séculos.

Porquê um banco de sementes nas Ilhas de Svalbard?

As Ilhas Svalbard foram escolhidas porque são bastante isoladas, mas facilmente alcançáveis com um voo regular, além disso, a Noruega é um país politicamente estável, razoavelmente abrigado de guerras e revoltas. Por fim, nas ilhas existem condições climáticas ideais para a conservação das sementes durante um longo período.

Cada país do mundo pode enviar as suas próprias sementes e manter-se proprietário delas, podendo recorrer à sua recolha caso os bancos de sementes no seu território tenham sido destruídos.

A importância de garantir sementes

O banco de sementes já provou a sua utilidade quando, há alguns anos, um grupo de investigadores do Centro Internacional de Investigação Agrícola em Áreas Secas em Aleppo solicitou uma amostra das suas sementes. O instituto Aleppo tinha sido ocupado e destruído pela ISIS e os investigadores puderam reconstituir o stock de sementes para a sua própria investigação.

A FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) estima que existem cerca de 1700 coleções de sementes de variedades cultivadas em diferentes países do mundo; esta diversidade pode ser ameaçada pela guerra ou por catástrofes naturais ou mesmo simplesmente devido à falta de fundos, especialmente nos países mais pobres. Esta diversidade, que é um dos recursos mais preciosos da Terra, perder-se-ia para sempre.

Bancos de sementes genéticas: existem 87 no mundo

Os bancos genéticos do mundo que atualmente utilizam o depósito para armazenar as suas sementes são oitenta e sete. As espécies mais numerosas pertencem aos géneros Triticum (trigo) com mais de 89 milhões de sementes em mais de 200 mil amostras, Oryza (arroz) com mais de 87 milhões de sementes em mais de 168 mil amostras, Pennisetum (erva kikuyu) com mais de 83 milhões de sementes em mais de 23 mil amostras.