"Rangido agudo": escute o som de Marte gravado pela NASA

Para além da obtenção de resultados sobre a velocidade do som, podemos notar a importância da composição atmosférica. Aqui estão os detalhes para compreender que, mais além da Ciência, devemos cuidar do nosso ar.

Rover Perseverance; Marte; NASA
A investigação mostrou que a composição química da atmosfera de Marte é fundamental para a velocidade do som gravado pelo Perseverance. Créditos: NASA/JPL-Caltech/MSSS.

Antes de começar, recordemos um pouco. Enquanto algumas pessoas desfrutavam as suas férias em fevereiro de 2021, Marte estava a ser visitado pela Perseverance: o instrumento mais sofisticado que a Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço dos Estados Unidos (NASA) alguma vez enviou para o planeta vermelho. O nome encarna a paixão da NASA e a sua capacidade para enfrentar novos desafios.

Mas qual é a missão do Perseverance? Recolher amostras de rochas e sedimentos cuidadosamente selecionados. Desta forma, são documentados para um futuro regresso à Terra. O Perseverance também procura sinais de vida microbiana antiga.

Além disso, é capaz de caracterizar a geologia e o clima de Marte. Não obstante, o seu papel principal é preparar o caminho para a exploração humana, para além da Lua. E o Perseverance não foi sozinho, pois transportava um helicóptero chamado Ingenuity. Esta é a primeira aeronave a tentar um voo controlado e propulsado de outro planeta: a Terra.

Vale a pena mencionar que, antes da aterragem do Perseverance, o ambiente acústico de Marte era totalmente desconhecido. Mas há umas semanas, foi publicada na revista Nature a pesquisa relacionada com a gravação acústica feita pela NASA naquele planeta. A gravação foi obtida graças aos microfones do Perseverance.

Foi apresentada a primeira caracterização do ambiente acústico de Marte, cujas flutuações se situam entre os 20 Hz e os 50 Hz. Para uma melhor compreensão, vamos considerar a velocidade do som. Na Terra, esta variável é de 343 m/s (metros por segundo). Enquanto que em Marte, o som viaja entre 240 m/s e 250 m/s.

A velocidade do som em Marte é menor que na Terra, dado que na sua atmosfera predomina o dióxido de carbono.

O que é que isto significa? No nosso planeta, o som torna-se menos claro após percorrer 65 metros. Se estivéssemos em Marte, a 8 metros de distância, nada seria ouvido. Acima de tudo, os sons agudos são completamente perdidos a esta distância.

Esta é uma característica única da atmosfera que é dominada pelo dióxido de carbono, sob certas condições. Os resultados expostos estabelecem uma verdade básica para a modelação de processos acústicos. Algo que é fundamental para os estudos noutras atmosferas, tais como as de Vénus e Marte.

A importância da atmosfera no som

Para começar, devemos saber que o som é energia que se desloca sob a forma de ondas e requer um meio para se propagar. Portanto, o som no vácuo não existe. Mas e se houver gases?

Aí sim, conseguimos ouvir! Porque os gases que estão presentes na nossa atmosfera terrestre permitem que o som se materialize. Por causa disto, somos capazes de ouvir instrumentos musicais, risos, o canto dos pássaros e a nossa canção favorita. Sem a atmosfera, este mundo seria um lugar totalmente silencioso.

Quer saber como é a atmosfera em Marte? De acordo com os estudos da NASA, é muito fina e é composta, principalmente, de dióxido de carbono, azoto e árgon. Sob estas condições, veríamos o céu embaçado e vermelho devido à poeira em suspensão.