Parece ficção científica: haboobs varrem a Arábia Saudita

Ontem, na Arábia Saudita, foram vividos acontecimentos que lembravam alguns filmes de ficção científica, com enormes tempestades de areia ou haboobs que deixaram à sua passagem uma perda significativa da visibilidade e rajadas de vento intensas.

Embora as tempestades de areia sejam frequentes na Península Arábica, ontem foram particularmente intensas e espetaculares, especialmente no extremo norte da Arábia Saudita, onde os momentos foram muito complicados pelas rajadas de vento intensas e pela perda de visibilidade, que por vezes não chegava aos cinco metros.

Em África e no Médio Oriente, este fenómeno é conhecido como haboob, que significa vento forte em árabe, onde também são conhecidos como khamsin ou simoun, entre outros. Contudo, nos últimos anos o termo haboob está a tornar-se muito popular entre os amadores e profissionais da Meteorologia noutras partes do mundo. Têm geralmente a sua origem em fortes correntes descendentes que ocorrem em algumas tempestades, que em zonas desérticas levantam frequentemente paredes de areia com quilómetros de comprimento e até 1 ou 2 de altura, engolindo tudo no seu caminho.

Em zonas desérticas, as fortes correntes descendentes de algumas tempestades podem levantar paredes de areia de vários quilómetros de comprimento e de até 1 ou 2 de altura.

Ontem houve várias tempestades maciças de areia e poeira na Arábia Saudita, embora as mais impressionantes tenham sido as que se formaram na província de al-Hudud ash-Shamaliyah (Fronteira do Norte). Em Arar, a capital provincial, houve numerosos problemas de trânsito devido à fraca visibilidade, como consequência das elevadas concentrações de areia e poeira.

Também causaram problemas no oeste do país, e por exemplo em redor de Meca e Medina as rajadas de vento associadas a estes haboobs ultrapassaram os 100 km/h, quebrando postes de luz e provocando a queda de objetos. As condições de ontem foram favoráveis para a formação deste fenómeno espetacular, uma vez que eventos semelhantes foram vividos em regiões e países vizinhos.