Ilhas Fiji em perigo!

As alterações climáticas continuam a representar uma enorme ameaça às ilhas do Pacífico. Muitas ilhas, como as Fiji, podem submergir devido à subida do nível dos mares.

Lidia Magno Lidia Magno 22 Jan. 2019 - 15:26 UTC
Alterações climáticas ameaçam ilhas Fiji.

Um metro será o suficiente para fazer desaparecer as ilhas Fiji. Os alertas do Governo das ilhas voltaram a fazer-se ouvir, com o primeiro-ministro das ilhas, Frank Bainimarama, a alertar mais uma vez esta semana, o seu homólogo australiano, Scott Morrison, que as alterações climáticas representam uma "enorme ameaça" ao país e às ilhas do Pacífico. Formado por 332 ilhas no Oceano Pacífico, as Fiji estão entre as nações do mundo mais ameaçadas pelas mudanças climáticas. Com a elevação do nível do mar, grande parte de seu território pode, literalmente, desaparecer nas próximas décadas. Mas os efeitos das alteração climáticas já se fazem sentir. O país enfrenta uma verdadeira luta para sobreviver aos quase constantes ciclones mortais.

Em 2016, um desses ciclones devastou o país, provocando 44 mortes e destruindo um terço da produção económica local. Mais recentemente, o ciclone Josie provocou a morte de quatro pessoas e deixou quase 2 mil desalojados. As ilhas Fiji entraram numa “nova era assustadora” de eventos climáticos extremos que precisa ser enfrentada, afirma o governo, que quer deixar uma mensagem clara ao mundo inteiro, sobre a necessidade absoluta de enfrentar esta crise.

Os poderosos ciclones que se formam na região estão a cada dia que passa a tornar-se mais severos, por causa das alterações climáticas. As alterações climáticas vão num futuro próximo levar a crises de abastecimento de água e de produção de alimentos, aumentando o poder destrutivo e a frequência de eventos climáticos extremos e a elevação do nível do mar. Um metro será o suficiente para o desaparecimento das ilhas. Cerca de 80% do território das Maldivas sumiriam com uma elevação brusca do nível das águas, já que eles estão um metro acima do mar.

Segundo um estudo publicado em 2015 por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, o nível do mar subiu 1,2 milímetro ao ano, entre 1901 e 1990, alcançando 3mm ao ano entre 1993 e 2010. A Organização das Nações Unidades (ONU) calcula que até 2100, o nível do mar pode crescer entre 26 a 82 centímetros em todo o mundo.

Ilhas Fiji estão em perigo com a subida do mar.

Todos os anos, 14 milhões de pessoas são desalojadas das suas habitações

O governo das ilhas Fiji continua a deixar alertas ao mundo e em concreto à vizinha Austrália, afirmando diretamente que os interesses de uma única indústria estão a ser colocados acima do bem-estar de um povo do Pacífico, aludindo à indústria do carvão na Austrália. "Aqui, nas Fiji, as alterações climáticas não são uma brincadeira", disse o primeiro-ministro, que governa as ilhas Fiji desde 2006. Governo das Ilhas de Fiji alerta para nova era assustadora.

A Austrália comprometeu-se a reduzir as emissões entre 26% e 28% em relação aos níveis de 2005 até 2030, mas um relatório recente da Nações Unidas, citado pela agência noticiosa espanhola EFE, indicou não terem sido registadas "melhorias na política climática da Austrália desde 2017".

Publicidade