Dia Mundial dos Oceanos 2021: um alerta sobre a sustentabilidade

Os oceanos oferecem-nos múltiplos benefícios, mas atualmente estão em risco devido à sobre-exploração. Hoje celebramos uma data que nos convida a refletir e pensar na melhor forma de os protegermos.

Oceanos; Peixe; Vida marinha; recifes de coral
"Os Oceanos: Vida e Subsistência" são o tema deste ano de 2021 escolhido pela ONU para celebrar o Dia Mundial dos Oceanos.

O Dia Mundial dos Oceanos é celebrado todos os anos a 8 de junho e tem como primordial objetivo recordar a importância dos oceanos no nosso quotidiano, dado que são os "pulmões do planeta". Fornecem uma importante fonte de alimento e medicina, constituindo uma parte crítica da biosfera. Cobrem 70% da superfície do planeta, regulam o clima e fornecem o oxigénio, essencial para vivermos.

Esta data oferece uma oportunidade única para envolver milhões de pessoas na celebração e proteção de nosso oceano. Decretado em 5 de dezembro de 2008 pela Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) através da Resolução 63/111 desse mesmo ano, a origem do Dia do Oceano remonta, contudo, a quase 20 anos antes.

Esta data comemorativa já era assinalada em numerosos países do globo, desde 1992, especialmente após a realização da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento que decorreu no âmbito da Cimeira da Terra, no Rio de Janeiro (Brasil) em 1992.

A importância da preservação dos mares e dos oceanos

Anualmente, existe um evento temático para a celebração do Dia Mundial dos Oceanos. Em 2021, o tema escolhido pela ONU é “The Ocean: Life and Livelihoods” (Os Oceanos: Vida e Subsistência) e aponta ao Oceano como fonte de vida essencial. Pelo segundo ano consecutivo, o evento vai decorrer em formato digital devido à pandemia de covid-19.

O objetivo da celebração deste dia alerta para a urgência de consciencializar o mundo quanto aos benefícios que os oceanos trazem para a humanidade, bem como pela necessidade individual e coletiva de adotarmos um comportamento sustentável. Não esqueçamos que as gerações futuras também vão precisar dos recursos dos oceanos. Várias instituições e entidades de todo o mundo apelam a milhões de pessoas para que participem nos eventos que aludem a este dia, tais como aquários, centros de Ciência e Investigação, ONG’s, comunidades locais e governos.

A sensibilização e mobilização de pessoas em torno dos Oceanos ganha contornos ainda maiores uma vez que 90% das populações de peixes grandes estão sobre-exploradas, e metade dos recifes de coral estão destruídos. Atualmente, extraímos mais do oceano do aquilo que pode ser reabastecido. Além disso, esta data pretende ainda reforçar a ideia de se construir uma ligação estreita, inclusiva, inovadora e informada com o oceano.

Iniciativas da ONU que promovem o Dia Mundial dos Oceanos

Organizada pela Divisão para os Assuntos Oceânicos e pelo Direito do Mar (UNDOALOS) do Gabinete de Assuntos Jurídicos das Nações Unidas, em parceria com a organização sem fins lucrativos Oceanic Global e sua parceira Blancpain, esta iniciativa à escala global integrará palestras e a exibição de vídeos sobre temas relacionados com os oceanos.

Na página oficial do Dia Mundial dos Oceanos, António Guterres, Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas, um dos participantes do evento, declara que:

“À medida que trabalhamos para acabar com a pandemia e reconstruir melhor, temos uma oportunidade única e a responsabilidade de corrigir a nossa relação com o mundo natural, incluindo os mares e oceanos do mundo”.

Além de Guterres, vão participar mais de 40 personalidades, entre líderes mundiais, celebridades, parceiros institucionais, vozes representativas de comunidades locais, empresários e especialistas com conhecimentos profissionais em diferentes áreas, com o objetivo de debater os recursos dos oceanos, a biodiversidade neles presente, as formas sustentáveis de como poderemos usufruir deles e a oportunidade económica que os mesmos apresentam.

O tema deste ano assume um papel de destaque, sobretudo porque enquadra-se no período que antecede a Década da Ciência dos Oceanos para o Desenvolvimento Sustentável da ONU, que decorrerá de 2021 a 2030. A Década irá reforçar a cooperação internacional para desenvolver a investigação científica e tecnologias inovadoras que possam conectar a ciência dos oceanos com as necessidades da sociedade.