Moçambique: Ciclone Eloise fez três mortos e deixa rasto de destruição

Como já se previa, os efeitos do ciclone tropical Eloise em Moçambique foram devastadores. Na cidade da Beira fez pelo menos três mortos e causou um rasto de destruição. As imagens são assustadoras.

Após ter deixado um rasto de destruição em Madagáscar, onde mais de 1000 pessoas foram afetadas pelo Eloise (ainda como tempestade tropical) e pelo menos uma pessoa faleceu, a tempestade tropical ganhou força e transformou-se num ciclone horas antes de impactar em Moçambique. Ontem, o ciclone tropical Eloise atingiu violentamente vários pontos da província de Zambézia, Moçambique. À sua passagem, este poderoso ciclone foi responsável por destruir várias escolas, mercados, igrejas, tendo também obstruído o fornecimento de energia.

Mas o maior destaque vai para a cidade da Beira, de novo arrasada por um ciclone severo. Por lá, este fenómeno meteorológico de grande potencial destrutivo não só provocou a morte de pelo menos três pessoas, como provocou um autêntico dilúvio (cerca de 200 mm nalgumas horas) derivado das chuvas torrenciais que causaram inundações. Ruas e bairros ficaram completamente alagados e, além disso, os ventos fortíssimos que chegaram a ter rajadas máximas de 200 km/h, viraram barcos e arrancaram telhados.

Além dos inúmeros danos materiais e das fatalidades ocorridas, a cidade da Beira e vários pontos de Moçambique vêem-se de novo numa situação complicada após a passagem recorrente de ciclones ou tempestades tropicais devastadoras nos últimos anos, como a Chalane, o Kenneth ou o Idai.