Tempo esta semana: calor dá tréguas e regressa a chuva

Antecipa-se uma semana fresca e húmida. O calor dá tréguas e as chuvas em território nacional são as principais novidades, por entre o protagonismo da descida radical das temperaturas. Contamos-lhe aqui.

Alfredo Graça Alfredo Graça 03 Jun. 2019 - 16:53 UTC
Primeira semana de junho de tempo mais fresco e húmido. Descem as temperaturas e regressa a chuva.

O primeiro fim de semana de junho foi caracterizado por um calor intenso, apesar da descida acentuada das temperaturas ainda no domingo. A partir de hoje e ao longo da semana, a queda das temperaturas máximas e mínimas será abrupta, com descidas entre 10 ºC a 15 ºC em apenas algumas horas. O contraste térmico entre os últimos dias e aqueles que estão por vir será deveras evidente. Tudo se deve à passagem de uma massa de ar frio que influenciará sobretudo o estado de tempo na regiões Norte e Centro, em particular na faixa costeira ocidental.

O tempo vai ficar mais fresco e algo húmido. Para terça, quinta e sexta-feira existe uma elevada probabilidade de se desenvolverem linhas de instabilidade atmosférica que trarão aguaceiros, acumulando por isso, uma quantia razoável de precipitação em solo português. As temperaturas vão cair a pique a partir de amanhã em todo o país.

Quinta-feira: o dia mais chuvoso da semana

Para amanhã, antecipa-se céu muito nublado nas regiões Norte e Centro, e pouco nublado, com algumas abertas na região Sul. A chuva vai cair em regime fraco no Noroeste minhoto e no Douro Litoral. Nas horas seguintes deverá propagar-se para toda a região Centro, e parte da região Sul (Setúbal e Évora). O vento soprará predominantemente do quadrante oeste, ganhando força e intensidade ao longo do dia. A nebulosidade tende a espessar ao longo das horas seguintes, com a jornada de quarta-feira a ser bastante nublada em todo o território continental.

Na quarta-feira antecipam-se períodos de céu muito nublado, intercalados por vezes com um sol sorridente e esplendoroso a espreitar por entre as nuvens. Vento moderado de noroeste, acompanhado de períodos de precipitação fraca e de quantidade reduzida nos territórios do litoral Norte e Centro, distribuindo-se pelos territórios entre Viana do Castelo e Leiria. A acompanhar a chuva e o vento, notar-se-á um arrefecimento generalizado e abrupto da atmosfera, com descida acentuada das temperaturas mínimas e máximas, entre 2 ºC a 3 ºC. O termómetro registará temperatura máxima de 13 ºC na Guarda, 16 ºC no Porto, 20 ºC em Lisboa, 21 ºC em Castelo Branco, 22 ºC em Évora e 25 ºC no Algarve.

Para quinta-feira, os mapas do tempo prevêem a continuidade das baixas pressões, em particular na metade setentrional do território, permanecendo a massa de ar frio em deslocação e a deixar cair chuva um pouco por todo o território. Será o dia mais chuvoso da semana, com acumulados de precipitação bastante generosos nos distritos de Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Porto, Viseu, Guarda, Aveiro, Coimbra, Castelo Branco, Santarém e Lisboa. A quantidade de precipitação oscilará entre 0.2 mm em Castelo Branco e 21 mm em Viana do Castelo, um contraste que se pode explicar pela latitude, pela orografia do território e pelas diferenças térmicas, e de pressão.

Na sexta-feira a chuva irá permanecer em todo o território (exceto Baixo Alentejo e Algarve), ainda que de forma residual na maioria dos territórios. O céu estará nublado na maioria dos lugares, com o sol a espreitar por vezes, acrescentando-se que as temperaturas deverão subir ligeiramente neste dia. Este episódio de arrefecimento do tempo e de chuvas será efémero, uma vez que segundo as projeções dos modelos meteorológicos, o fim de semana registará subida das temperaturas.

Publicidade