Tempo esta semana: será fresco até quando?

O frio tem sido, de facto, o protagonista do tempo nestes últimos dias de maio, mas será que assistiremos a alguma mudança esta semana? Confira a previsão!

Alfredo Graça Alfredo Graça 20 Maio 2019 - 18:20 UTC
Semana arranca com tempo fresco, mas gradualmente o calor voltará a solo nacional.

Após estes últimos dias, em que o frio e a presença de alguma nebulosidade bem como algumas abertas que deixaram o sol brilhar e trazer um tempo mais ameno, demarcando-se aqui a variabilidade do tempo primaveril do mês de maio, o que se antecipa em termos meteorológicos para esta semana em Portugal continental?

No fim-de-semana, em alguns pontos do Norte e posteriormente no Sul do país, as baixas pressões fizeram influência trazendo linhas de instabilidade atmosféricas ainda que de forma ténue. A existência de nevoeiros, nebulosidade e alguns chuviscos em lugares tão diferenciados quanto Viana do Castelo, Porto, Lisboa ou Beja afastou o tempo quente e seco, a que durante algum tempo já pudemos assistir este mês de maio, demarcando-se o vento e o arrastamento de massas de ar mais frias. Os episódios de calor ainda neste mês poderão voltar a repetir-se, só que de um modo menos acentuado.

Aquilo a que vamos assistir ao longo dos próximos dias, será o reestabelecimento gradual do anticiclone dos Açores. A influência e exercimento das altas pressões em altitude provocam uma mudança na atmosfera que propicia a estabilidade necessária, não só para a subida das temperaturas (que será acentuada a partir de sexta-feira 24), como também para um ar mais quente e abafado. Será o retorno em grande do calor e das idas à praia, aos mergulhos estivais antecipados e ao convite a passeios ao ar livre, seja em cenário urbano ou com pano de fundo rural. Até sexta-feira, como estará o tempo?

Enfim, sem grandes peripécias para apontar numa semana relativamente amena e que começa nesta segunda-feira com temperaturas relativamente baixas, de tempo fresco e com o vento a dominar o panorama meteorológico, o que se irá passar nos dias vindouros? Analisando a cara sinótica, deparemo-nos com a consolidação do posicionamento progressivo do Anticiclone dos Açores. Devido a isto, as temperaturas subirão de forma ligeira a cada dia. A existência pontual de algumas nuvens no Norte e Centro, especialmente no litoral Norte e Centro, e em alguns territórios localizados no interior, a este da linha de costa, como Viseu, providenciam dados que sustentam a possibilidade de chuva fraca nos distritos compreendidos entre Viana do Castelo e Leiria, até quinta-feira, sendo o dia mais apologista das baixas pressões e consequente panorama pluvioso, o 23 de maio, quinta-feira.

Tempo começa a aquecer entre quinta e sexta-feira

Para amanhã (21), o dia pautará pela nebulosidade e a possibilidade remota de chuva fraca no litoral Norte. Vento soprará fraco a moderado de noroeste. Para quarta-feira, o céu manterá a toada atmosférica, com nuvens a pontuarem a abóbada celeste de forma mais marcada no Norte e Centro, e no Sul algumas neblinas matinais, mas com céu quase limpo. Nesse dia (22), as temperaturas principiam a elevar timidamente, notando-se um incremento dia após dia que leva a querer que no fim-de-semana haverá novo episódio de calor extremo. Situação para ir acompanhando.

Assim, na quinta-feira prevêem-se temperaturas máximas na ordem dos 18 ºC em Viana do Castelo, 21 ºC em Vila Real, 18 ºC no Porto, 24 ºC em Coimbra, 23 ºC em Leiria, 24 ºC em Lisboa, 27 ºC em Évora, 29 ºC em Beja e em Faro. Na sexta-feira, de mais notável será novo incremento da temperatura máxima em todo o país, com o cenário de nebulosidade a continuar a imperar de norte a sul do país, e numa lógica de orientação litoral-interior, oeste-este. Antecipa-se nas 24 horas seguintes (25 de maio- sábado) um aumento exponencial das temperaturas, com o calor a ser o grande protagonista da meteorologia no último fim-de-semana de maio.

Publicidade