tempo.pt

Frio, calor e frio: ziguezague térmico até final de maio em Portugal

Após alguns dias de tremenda instabilidade meteorológica, repletos de vários fenómenos interessantes do ponto de vista atmosférico, Portugal volta a repousar num estado do tempo que, aparentemente, será mais calmo. Mas será mesmo assim? Confira a previsão!

tempo; temperatura; portugal
A flutuação das temperaturas na reta final de maio será impressionante em Portugal continental. Um verdadeiro "ziguezague" térmico, digno do fim da primavera climatológica.

Nos últimos dias Portugal continental esteve "mergulhado" num chorrilho de fenómenos meteorológicos. Além do calor intenso que chegou a alcançar temperaturas demasiado elevadas para um mês de maio, tendo em conta a normal climatológica de referência, e das poeiras em suspensão oriundas do Norte de África que reduziram drasticamente a visibilidade e fizeram o céu assumir um aspeto embaçado, também as trovoadas e o granizo fizeram parte de todo um espetáculo atmosférico que encantou os entusiastas do tempo.

Se na sexta-feira passada foi notícia o calor intenso, com os 38 ºC (Amareleja, Beja) e 37 ºC (Mirandela, Bragança) a serem alcançados em locais tão distintos e longínquos geograficamente, no sábado a trovoada, as poeiras e o granizo encheram as redes sociais com vários testemunhos via foto ou vídeo. No domingo e nesta segunda-feira foi notável o arrefecimento do estado do tempo, apesar da temperatura máxima de 29 ºC registada hoje em Faro, no Algarve.

Para esta segunda-feira (23), além do ambiente consideravelmente mais fresco, o céu apresenta-se nublado em quase todo o território do país, com períodos de chuva fraca e intermitente a norte do Cabo Carvoeiro e um fluxo forte de Noroeste. E até ao final de maio, o que se segue em Portugal continental?

Estabilização do tempo e impressionante "ziguezague" térmico no país inteiro

A partir de terça-feira (24), o tempo irá ficar gradualmente mais estável no nosso país. Amanhã, a temperatura registará nova descida, com a máxima a ficar abaixo dos 20 ºC em praticamente toda a Região Norte e a não ultrapassar os 26 ºC em Faro. Impressionante, tendo em conta o calor intenso que abraçou todo o país nestes últimos dias! O vento de Noroeste continuará a soprar forte de norte a sul da nossa geografia, contribuindo assim para um arrefecimento generalizado e para a sensação térmica de fresco.

É também graças ao anticiclone, localizado a oeste-noroeste de Portugal continental, que gradualmente se irá deslocando para o Golfo da Biscaia e Ilhas Britânicas que o tempo ficará mais estável. Para quarta-feira (25) espera-se uma continuidade do panorama meteorológico com ventos do quadrante Norte, e com períodos nublados e solheiros.

No entanto, é a partir de quinta-feira (26) que se prevê, não só uma notável escalada das temperaturas, com os termómetros a registar máximas de 30 ºC na maioria das capitais distritais a sul de Aveiro, como também se espera céu totalmente limpo no país inteiro. O fluxo também mudará completamente de direção, passando a soprar de Leste. Este sim, um dos aspetos que mais contribui para um estável estado do tempo.

Para sexta-feira (27) e sábado (28) prevê-se intensificação do calor, com manutenção dos ventos do quadrante Leste. Espera-se também o regresso de alguma nebulosidade que deverá surgir especialmente mais junto do litoral. As máximas poderão voltar a atingir valores excecionalmente elevados para um mês de maio no próximo dia 27 (31 ºC no Porto e Viseu, 33 ºC em Coimbra e Lisboa, 34 ºC em Évora e Beja e 35 ºC em Santarém), apesar da pequena descida suave dos valores térmicos antecipada para sábado.

E do próximo domingo em diante?

Para domingo prevê-se uma descida acentuada da temperatura, sobretudo no litoral, e ventos de direções variáveis. Mesmo assim, prevê-se 30 ºC em Bragança e 29 ºC em Castelo Branco. De domingo em diante a incerteza na previsão é bastante elevada, contudo, os primeiros sinais indicam a proximidade de uma baixa atlântica que deixaria alguns aguaceiros fracos e dispersos pelo nosso país.

Quanto aos termómetros, prevê-se nova flutuação das temperaturas, com uma variabilidade térmica diária a ser bastante notável entre as várias regiões. Maio deverá, assim, registar uma reta final digna de um verdadeiro “ziguezague térmico” em Portugal continental, isto é, um sobe e desce das temperaturas.