tempo.pt

Forte terramoto registado em Marte: eis os detalhes do martemoto!

Um terramoto com magnitude estimada de 5,0, poderíamos talvez falar de um martemoto, foi registado no planeta Marte nos últimos dias pela sonda Insight Mars da NASA. Este foi o sismo mais forte alguma vez registado num planeta que não a Terra.

marte
Foi detetado um terramoto de magnitude moderada no Planeta Vermelho, o evento sísmico mais forte jamais detetado fora da Terra.

A sonda InSight Mars da NASA detetou nos últimos dias o maior terramoto (talvez se possa falar de um "martemoto") alguma vez observado num planeta que não a Terra. O evento sísmico, de magnitude 5, ocorreu em Marte a 4 de maio de 2022, no 1.222º dia marciano (sol) da missão, de acordo com um comunicado da NASA, a agência espacial norte-americana.

O sismo junta-se à lista de mais de 1.313 terramotos detetados pela sonda InSight desde que aterrou em Marte, em novembro de 2018. O maior terramoto anteriormente registado no Planeta Vermelho foi detetado a 25 de agosto de 2021, com magnitude estimada de 4.2.

Um terramoto de magnitude 5 sacudiu a superfície de Marte a 4 de maio de 2022, e foi o mais forte evento sísmico detetado não só em Marte mas em qualquer outro planeta que não a Terra.

"A equipa e parceiros da NASA InSight acabam de receber dados preliminares de Marte sobre o que se crê ser a maior actividade sísmica jamais registada noutro planeta!" escreveu no Twitter o administrador associado da NASA Thomas Zurbuchen. "Estimativa preliminar: evento de magnitude 5", acrescentou.

A InSight foi enviada para Marte com um sismómetro altamente sensível, informou a NASA, fornecido pelo Centre National d'Études Spatiales (CNES) francês, para estudar o interior profundo do planeta.

Quando as ondas sísmicas atravessam o interior do planeta, comportam-se de forma diferente, dependendo do tipo de material encontrado na crosta, manto ou núcleo de Marte. Este comportamento diferente das ondas sísmicas, que mudam de velocidade ou ricocheteiam dependendo dos materiais atravessados e do seu estado, é o que nos permitiu conhecer a estrutura interna do nosso planeta, a Terra. Podemos agora aplicar o mesmo procedimento para compreender como é o interior de Marte, a sua estrutura interna.

Um terramoto de magnitude 5.0 em Marte

Um terramoto de magnitude 5 na Terra é considerado de média dimensão em comparação com os mais fortes registados, mas continua a ser um evento sísmico importante, quase no limite do que os cientistas esperavam registar em Marte durante a missão da InSight. A equipa científica terá de estudar mais aprofundadamente este novo terramoto antes de poder fornecer mais pormenores, tais como a localização, de onde se originou e como é o interior do Planeta Vermelho.

Terramoto ou martemoto? Estes são os "marsquake"

Uma curiosidade: já existe uma definição para os terramotos que ocorrem em Marte. São chamados "marsquake" em inglês, ao contrário do termo usado na Terra, "earthquake". Traduzindo esta palavra para português, devemos portanto falar num "martemoto".

Esta palavra indica um evento de abalo sísmico que ocorre em Marte, na sequência de uma libertação de energia dentro da estrutura do planeta. Na realidade, se olharmos para a raiz latina da palavra "terramoto" utilizada em Portugal, vemos que vem do antigo latim "terrae motus", que significa "tremor de terra". Onde terra também pode significar o solo, e não o planeta. Poderíamos, portanto, continuar a utilizar o termo "terramoto" também para estes eventos sísmicos marcianos, que abalam a terra com a sua cor vermelha característica.