Ventos intensos provocam estragos e aflição no Rio de Janeiro

Ventos pré-frontais atingiram a velocidade de 80 km/h, provocando sustos e aflição no Rio de Janeiro na terça-feira. As imagens mostram quedas de árvores, vidros a partirem-se num shopping e a força do vento no Cristo Redentor.

Tiago Robles Tiago Robles Alfredo Graça 14 Ago. 2019 - 13:54 UTC

No início da tarde de ontem, terça-feira (13), a aproximação de uma frente fria provocou ventos intensos no Rio de Janeiro entre as 12 e as 15 horas. As rajadas atingiram os 80 km/h, segundo as estações do Inmet do Forte de Copacabana, na Zona Sul da capital.

Nas imagens podemos observar a intensidade do vento no Cristo Redentor (vídeo acima), onde uma placa da base do monumento foi arrancada e as pessoas foram forçadas a gatinhar. Mais tarde, as visitas ao monumento foram suspensas e hoje estão a ser realizadas vistorias e reparações. No Shopping Nova América, as fortes rajadas provocaram a queda de uma placa de vidro que quase acertou nos que por ali passavam (vídeo abaixo).

A ponte Rio-Niterói foi parcialmente encerrada por volta das 13 horas com organização de comboio nos dois sentidos. Segundo a Ecoponte, concessionária responsável pela via, a medida é comum nos dias de vento forte. As deslocações do Bondinho do Pão de Açúcar (teleférico do bairro da Urca, Rio de Janeiro) também foram interrompidas, com a retirada de passageiros e encerramento da bilheteira.

Outros constrangimentos ocorreram devido aos ventos na cidade do Rio de Janeiro. Segundo o Centro de Operações, várias quedas de árvores e postes resultaram na interrupção do trânsito e na falta de energia. No Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, na Zona Norte, janelas partiram-se e um enfermeiro ficou ligeiramente ferido.

Publicidade