Julho de 2019 foi um mês seco com temperaturas normais

O mês de julho de 2019 em Portugal continental, classificou-se do ponto de vista climatológico como um mês normal em relação à temperatura do ar e seco em relação à precipitação. Contamos-lhe os detalhes aqui.

Teresa Abrantes Teresa Abrantes 11 Ago. 2019 - 10:01 UTC
Julho foi um mês seco com temperatura média normal para a época.

Durante o primeiro mês do verão os valores de temperatura do ar estiveram próximos dos valores médios na maior parte dos dias. De acordo com a análise climatológica elaborada pelo IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera), durante o mês de julho o valor médio da temperatura média do ar foi de 22.19 °C. Este valor apresenta um desvio de +0,02°C em relação ao valor normal para o mês de julho.

Temperatura

Considera-se valor normal o valor médio observado em 30 anos, neste caso entre os anos 1971-2000. O valor médio da temperatura máxima do ar, 29.00 °C, foi 0.28 °C superior ao valor normal. Valores da temperatura máxima superiores ao agora registado ocorreram em cerca de 30 % dos anos, desde 1931. O valor médio da temperatura mínima do ar, 15.38 °C, foi 0.24 °C inferior ao valor normal.

Apesar do valor médio da temperatura média do ar ter sido normal, verificaram-se importantes contrastes regionais. As regiões do Norte, em especial o nordeste, registaram valores acima do normal, enquanto que as regiões do Sul apresentaram, em geral, valores de temperatura abaixo do normal, em particular o interior do Baixo Alentejo e do sotavento Algarvio.

De 10 a 12 de julho os valores de temperatura do ar foram superiores ao valor normal, em particular os da temperatura máxima, sendo de salientar o dia 11 com um valor médio em Portugal continental de 35.6 °C, + 6.9 °C em relação ao valor normal.

Anomalias da temperatura média do ar no mês de julho, em Portugal continental, em relação aos valores médios no período 1971-2000. Fonte: IPMA

De 17 a 24 de julho os valores de temperatura do ar (máxima e média) foram superiores ao valor normal e no período de 26 a 30 de julho os valores de temperatura do ar (mínima, média e máxima) foram inferiores ao valor normal. O valor extremo da temperatura máxima registado, 43.1 °C, ocorreu em Alvega no dia 11 enquanto que o valor mais baixo da temperatura mínima registado, 5.3 °C, ocorreu em Lamas de Mouro no dia 6.

Precipitação

Ainda de acordo com informação do IPMA, o valor médio da quantidade de precipitação em julho, 5.9 mm, corresponde a cerca de 43 % do valor normal mensal.

No período de 1931 a 2019 o mês de julho tem sido um mês predominantemente seco, com valores de precipitação inferiores ao valor normal (1971-2000), tendo apresentado valores superiores ao valor normal em 26 anos, particularmente no ano 2000.

Anomalias da quantidade de precipitação, no mês de julho, em Portugal continental, em relação aos valores médios no período 1971-2000. Fonte: IPMA

Em termos espaciais os valores da percentagem de precipitação, em relação ao valor médio no período 1971-2000, foram em geral inferiores ao normal em grande parte do território e em particular nas regiões de Vale do Tejo, Baixo Alentejo e Algarve. O maior valor da quantidade de precipitação registado em 24 horas foi de 26.5 mm em Mogadouro no dia 13.

Monitorização da Seca – Índice PDSI

O valor médio da quantidade de precipitação no presente ano hidrológico 2018/2019, desde 1 de outubro de 2018 a 31 de julho de 2019, 599.7 mm, corresponde a 73 % do valor normal. No final do mês verificou-se, em relação ao final de junho, uma diminuição dos valores de percentagem de água no solo em quase todo o território.

De acordo com o índice meteorológico de seca PDSI, índice meteorológico de seca calculado pelo IPMA para monitorização da situação de seca, no final de julho mantém-se a situação de seca meteorológica, verificando-se um aumento da área em seca moderada nas regiões do Norte e Centro e da área em seca extrema na região Sul.

No final de julho, a distribuição percentual do índice de seca no território é a seguinte: 29.2 % na classe de seca fraca, 33 % na classe de seca moderada, 28.3 % na classe de seca severa e 9.5 % na classe de seca extrema.

Publicidade