tempo.pt

Tufão ‘Goni’ arrasa as Filipinas causando danos e mortes

O tufão entrou no país do sudeste asiático com ventos de 225 quilómetros por hora, pelo menos 16 mortes e milhares de danos materiais ainda não quantificáveis economicamente.

Deslizamentos de cinza vulcânica sepultaram uma enorme quantidade de casas devido às chuvas. Fotografia: @ajplus

Pelo menos 16 pessoas morreram após o tufão Goni ter atingido as Filipinas no fim de semana passado. De acordo com um relatório divulgado pelas autoridades na segunda-feira, cerca de 13.000 casas foram danificadas ou destruídas depois da primeira vez que o ciclone entrou em terra na província insular oriental.

O ciclone tropical atingiu a província de Catanduanes durante as primeiras horas do último domingo, com ventos máximos sustentados de 225 km/h e rajadas de até 280 quilómetros por hora. A tempestade enfraqueceu rapidamente depois de ter entrado em terra, e depois disso mudou de trajetória evitando danificar a capital Manila, antes de se dirigir para o Mar do Sul da China.

Ventos fortes e chuva torrencial derrubaram postes de eletricidade, além de terem provocado inundações e deslizamentos de terra que enterraram muitas casas, à medida que o tufão avançou até à província de Albay na ilha habitada de Luzon, localizada na costa leste do arquipélago filipino.

O presidente da Cruz Vermelha das Filipinas, Richard Gordon, disse em comunicado: "Estamos horrorizados pela devastação provocada por este tufão em muitas áreas, incluindo as ilhas de Catanduanes e Albay. Até 90 por cento das casas foram gravemente danificadas ou destruídas em algumas áreas. Este tufão perturbou a vida das pessoas, já afetadas pelo implacável custo físico, emocional e económico da COVID-19".

Mais de 400 mil evacuados

Antes da chegada do tufão 'Goni', mais de 400.000 pessoas fugiram das suas casas, a maioria das quais permanecendo em centros de evacuação, enquanto as autoridades trabalham a toda a velocidade para restaurar os serviços de eletricidade e telecomunicações nas áreas mais afetadas. O chefe de província encarregado da prevenção de catástrofes, Cedric Daep, disse que "milhares teriam morrido" se não fossem as evacuações preventivas.

Este evento foi qualificado como um "super tufão" quando entrou em terra em Catanduanes, onde pelo menos seis pessoas perderam a vida e a maioria das casas e infraestruturas foram danificadas, de acordo com o relatório emitido pelas autoridades. Mais de 20.000 casas foram destruídas e cerca de 55.500 ficaram parcialmente afetadas.

Em média, ocorrem 20 tufões anualmente

Sete das vítimas foram apanhadas pelos deslizamentos de cinzas vulcânicas que enterraram muitas casas. De acordo com informações dos meios de comunicação social da região, todos os anos uma média de 20 tufões destrói culturas e habitações precárias, afetando gravemente as infraestruturas e mantendo populações inteiras em condições pobreza permanente.

Na Meteored monitorizamos o estado do tempo constantemente, pelo que recomendamos que visite a nossa secção de notícias, onde além da atualidade da meteorologia, trazemos até si a previsão do tempo. Relembre que nestes tempos de pandemia, se não houver extrema necessidade, é melhor permanecer em casa.