tempo.pt

Rússia arranca com a produção do primeiro filme gravado no espaço

Um cargueiro russo entregou o equipamento de gravação cinematográfica à Estação Espacial Internacional (ISS) na semana passada. Há planos para levar atores e diretores ainda este ano.

Equipamento para o primeiro filme gravado no espaço já foi entregue à ISS
Um cargueiro russo entregou o equipamento à Estação Espacial Internacional (ISS) na semana passada. Atores e diretores serão enviados à ISS ainda este ano. Imagem: WikiImages

A nave de carga russa Progress MS-17 entregou equipamento para a filmagem do primeiro longa-metragem no espaço, com título provisório de "Desafio", à Estação Espacial Internacional (ISS) na passada sexta-feira, dia 2. O cargueiro foi lançado pelo foguetão Soyuz-21.a do cosmódromo de Baikonur, localizado no Cazaquistão, na quarta-feira (30 de junho). O equipamento pesa cerca de 13,75 quilos e a missão foi um sucesso.

A agência espacial estatal russa Roscosmos já tinha anunciado, no mês passado, que a nave espacial Soyuz MS-19 seria a responsável por enviar a 66ª missão à ISS no início de outubro, e incluiria o cosmonauta russo Anton Shkaplerov, a atriz Yulia Peresild e o diretor Klim Shipenko. Até ao momento, todas as grandes produções cinematográficas que envolvem o espaço sempre contaram com efeitos especiais para construir as imagens.

O filme está a ser co-produzido por Dmitry Rogozin, chefe da Roscosmos, junto com a rede estatal Channel One, e o seu anúncio veio após a própria NASA confirmar que se iria juntar ao ator Tom Cruise para gravar um filme de Hollywood na ISS. Por enquanto, não foram publicados mais detalhes sobre nenhum dos dois empreendimentos.

Retoma do turismo espacial

A Rússia também anunciou planos para levar o bilionário japonês Yusaku Maezawa à Estação Espacial Internacional em dezembro, numa tentativa de ressuscitar o seu programa de turismo espacial. Maezawa, que fez fortuna no retalho online, disse que planeia documentar a missão e partilhá-la com o mundo no seu canal no YouTube, hoje com mais de 700.000 assinantes.

De acordo com a Roscosmos, Maezawa descolará a bordo da nave espacial Soyuz MS-20 no dia 8 de dezembro. A nave espacial será lançada do mesmo cosmódromo em Baikonur e também incluirá o assistente de produção Yozo Hirano na sua equipa. O bilionário já tinha anunciado planos para levar oito pessoas com ele numa missão da SpaceX, rival norte-americana da Roscosmos, que deve viajar em redor da Lua em 2023.

Estou tão curioso. Como é a vida no espaço? Estou a planear descobrir por conta própria e partilhar com o mundo no meu canal no YouTube - Yusaku Maezawa.

Maezawa e Hirano foram aprovados em exames médicos e já começaram um treino intenso de três meses no Centro de Treino de Cosmonautas Yuri Gagarin, localizado numa cidade fechada fora de Moscovo. O voo terá duração de 12 dias e a tripulação será comandada pelo cosmonauta Alexander Misurkin, que já participou em duas expedições à ISS.

O futuro do programa espacial

Um total de oito viajantes espaciais auto-financiados já visitaram a ISS. Maezawa será o primeiro do Japão, e a equipa russa será a primeira da indústria cinematográfica a realizar tal feito. Estima-se que este número deva aumentar ao longo dos próximos anos.

As viagens vão ocorrer após um hiato de mais de dez anos - a última viagem turística à ISS aconteceu em 2009, quando o canadiano Guy Laliberte, um dos fundadores do Cirque du Soleil, viajou para a estação. De acordo com a revista Forbes, uma viagem deste tipo pode custar entre 20 a 35 milhões de dólares por pessoa, restringindo o seu acesso apenas a milionários e grandes empreendimentos.

Ainda assim, filmes gravados na estação podem ser uma influência positiva até para os que não participam desta elite, criando novos marcos na arte cinematográfica e reforçando o interesse do público em questões científicas e astronómicas - afinal, a curiosidade em desbravar territórios desconhecidos ainda é o que move a raça humana em direção ao progresso.