tempo.pt

Meteored em Glasgow nos dias decisivos da COP26

As negociações entram na reta final em Glasgow. Depois de Obama, veio Nancy Pelosi. Hoje é o dia dos transportes e os primeiros casos de Covid-19 foram detetados entre os participantes. Contamos-lhe aqui a última hora.

Estes são dias verdadeiramente agitados na COP26. Depois de Barack Obama, uma delegação democrata do Congresso dos Estados Unidos chegou a Glasgow, com a oradora Nancy Pelosi. No entanto, foi a senadora Alexandria Ocasio-Cortez, a figura mais popular entre os ambientalistas, que atraiu a atenção dos meios de comunicação social na zona azul.

Notícia de última hora: saiu o documento intitulado “Limitar o aquecimento global a 1,5°C e reduzir as emissões em 45% até 2030”

Ontem a organização Germanwatch apresentou um relatório no qual classificava as ações de 60 países no combate contra a crise climática. O Climate Change Performance Index não ocupou os três primeiros lugares no pódio, dado que nenhum dos países foi considerado coerente com o objetivo dos 1,5°C. No entanto, a Dinamarca e a Suécia estão no topo do Índice de Desempenho das Alterações Climáticas, enquanto que Portugal se encontra na 16ª posição, tendo subida 1 posição em relação ao último relatório.

O México está na 29ª, Itália na 30ª, Espanha na 34ª e Argentina na 47ª. Os Estados Unidos foram classificados como totalmente inadequados, enquanto a China ficou classificada na 37ª posição e a Austrália, o Canadá, o Irão, a Arábia Saudita e o Cazaquistão ficaram classificados nas últimas posições.

Hoje é também o dia dos transportes. Haverá um plenário para discutir a transição para veículos com emissões zero. São esperados anúncios importantes, que novidades haverá? Na sexta-feira 12 ocorrerão os plenários finais. Pelo que ouvimos de alguns dos delegados, parece pouco provável que se chegue a acordos importantes com o famoso Artigo 6 sobre o mercado do carbono. As posições parecem demasiado afastadas, e ninguém quer um verdadeiro avanço. É provável que haja mais um adiamento desta questão.

As negociações também foram afetadas pelo coronavírus: vários negociadores, incluindo o coordenador financeiro do G-77/China, ficaram positivos à COVID-19, outros tiveram de se auto-isolar. Estes são alguns dos negociadores-chave para resultado das conversações e a sua saúde pode ser chave para um bom resultado em Glasgow. Há uma grande expectativa para a primeira versão do documento de decisão da COP 26, anunciada pelo Presidente da COP26 Alock Sharma, mas ainda não foi publicada no site da CQNUAC. É provável que as longas noites de negociações ocorram de novo com conclusões adiadas por várias horas ou dias como na COP25 em Madrid, em 2019.