Inundações severas em Espanha provocam caos e mortes

Ontem à tarde o rio Cidacos transbordou, alagando as cidades navarras de Tafalla, Olite e Pueyo. A chuva acumulou mais de 100 litros por metro quadrado em poucas horas. Os vídeos são impressionantes e deram a volta ao mundo.

Juan José Villena Juan José Villena Alfredo Graça 09 Jul. 2019 - 19:05 UTC

Ontem à tarde as localidades navarras de Tafalla, Olite e Pueyo foram inundadas pelo transbordamento do rio Cidacos. De momento, confirma-se o falecimento de um condutor que foi arrastado ao longo de uma avenida e os danos materiais são incalculáveis. Às cinco da tarde (hora local) as tempestades foram progredindo pela Comunidade de Navarra de sul para norte, com chuvas fortíssimas que rapidamente ganharam extensão. Em questão de algumas horas, o observatório de Guetadar registou cerca de 160 litros por metro quadrado e o de Tafalla pouco mais de uma centena, segundo informou ontem o Governo de Navarra.

Este último município foi o mais afetado, até ao ponto de ficar praticamente incomunicável devido à inundação de todas as vias de acesso. Várias pessoas tiveram de passar a noite longe das suas casas perante a impossibilidade de chegarem aos seus lares.

Os vídeos dos habitantes de Tafalla deram a volta ao mundo. Os carros flutuavam pelas ruas da cidade, enquanto que os seus proprietários acediam aos terraços das suas casas ou postos de trabalho, à espera de que o caudal baixasse ou fossem resgatados. O rio passou de ter um caudal de 0,11 metros de altura nas primeiras horas da tarde até roçar os 4 metros, pouco depois das 22 horas. Antes da meia noite (hora local) a água começou a diminuir na povoação, deixando uma espessa camada de lama em muitas ruas.

O Governo de Navarra declarou ter sido surpreendido pelo carácter repentino do fenómeno e pela ausência de avisos laranjas - alto risco - da AEMET até ao início das tempestades, que quando foram ativados ficaram obsoletos. “As chuvas acumuladas triplicaram em alguns pontos em apenas três horas a previsão de alerta laranja (40 litros) decretada para Navarra”, referiu o Executivo foral. Os fenómenos torrenciais foram fruto de uma gota fria, cujos efeitos costumam ser imprevisíveis em poucas horas.

Publicidade