tempo.pt

Caudal do Lago Mead, no rio Colorado, continua a diminuir vertiginosamente

Em junho de 2022, o U.S. Bureau of Reclamation emitiu um pedido de emergência aos estados da bacia do rio Colorado para reduzir a utilização de água em milhões de litros nos próximos 18 meses. Saiba mais aqui!

Lago Mead
O reservatório do Lago Mead, dos Estados Unidos, está a diminuir há décadas. Créditos: Landsat 8, no dia 3 de julho, 2022.

Dando uma continuidade na tendência decrescente de 22 anos, os níveis da água no Lago Mead encontram-se no seu ponto mais baixo desde abril de 1937, quando o reservatório ainda estava a encher pela primeira vez. A partir de 18 de julho de 2022, o Lago Mead continha apenas 27% da sua capacidade.

O maior reservatório dos Estados Unidos fornece água a milhões de pessoas em sete estados, terras tribais e no norte do México. Agora também nos dá uma forte ilustração das alterações climáticas e de uma seca a longo prazo que pode ser a pior do Oeste dos Estados Unidos em 12 séculos.

O baixo nível da água chega numa altura em que 74% dos nove estados ocidentais enfrentam algum nível de seca; 35% da área está em seca extrema ou severa. No Colorado, o estado onde nasce o rio Colorado, 83% da sua área está agora em seca, e o índice de neve do inverno passado estava abaixo da média em muitos locais.

Imagens do Lago Mead

As imagens detalhadas no tweet abaixo foram adquiridas a 6 de julho de 2000, a 8 de julho de 2021 e a 3 de julho de 2022, pelo Landsat 7 e Landsat 8. As franjas de cor clara ao longo da costa em 2021 e 2022 são áreas mineralizadas da costa do Lago que estavam anteriormente debaixo de água quando o reservatório estava mais próximo da capacidade. O fenómeno é frequentemente referido como um "anel de banheira".

Os dados da elevação do lago abaixo vêm do U.S. Bureau of Reclamation (USBR), que gere o Lago Mead, o Lago Powell, e outras porções da bacia hidrográfica do Rio Colorado. A partir de 18 de julho de 2022, a elevação da água na barragem de Hoover era de 317,4 metros acima do nível do mar; a elevação da água no final de julho de 2000 (por volta da altura da imagem Landsat 7 acima) era de 341 metros. Os níveis dos lagos na barragem têm que permanecer acima dos 300 metros para continuar a operar as turbinas hidroelétricas a níveis normais.

Variações do caudal do reservatório
Estes dados foram disponibilizados pelo USBR.

Na sua capacidade máxima, o Lago Mead atingiria uma elevação de 372 metros perto da barragem e conteria 36 triliões de litros de água. O lago aproximou-se, pela última vez, da sua plena capacidade nos verões de 1983 e 1999.

Origem da água deste reservatório

Cerca de 10% da água do Lago Mead provém da precipitação local e das águas subterrâneas todos os anos, sendo o resto proveniente da neve nas Montanhas Rochosas que desce a bacia hidrográfica do Rio Colorado através do Lago Powell, Glen Canyon, e do Grand Canyon.

A bacia do rio Colorado é gerida pelo USBR e outras agências para fornecer energia elétrica e água a cerca de 40 milhões de pessoas - sobretudo às cidades de San Diego, Las Vegas, Phoenix, Los Angeles - e 4 a 5 milhões de acres de terras agrícolas no Sudoeste. A água do rio é distribuída pelos estados (incluindo terras tribais) e México através de leis como o Pacto do Rio Colorado de 1922.

"À medida que o Lago Mead continua a regredir, a extensão das rampas de lançamento torna-se mais difícil e mais cara devido à topografia e ao declínio previsto do nível da água". - National Park Service

Para além de servir como uma importante fonte de água potável e irrigação para o Sudoeste, o Lago Mead é uma área recreativa nacional que é particularmente popular entre os barqueiros. De acordo com o Serviço Nacional de Parques, cinco de seis rampas de barcos estão agora fechadas. "A diminuição dos níveis de água devido às alterações climáticas e 20 anos de seca contínua remodelaram as linhas costeiras do parque", disse o Serviço de Parques no seu website.