Tempo esta semana: calor acaba e regressa o frio

Após uns dias verdadeiramente estivais, em que o calor assumiu o protagonismo do tempo, como vai estar a atmosfera esta semana em Portugal continental? Espera-se uma mudança drástica... Confira a previsão!

Alfredo Graça Alfredo Graça 13 Maio 2019 - 16:37 UTC
As nuvens vão aparecer quarta-feira e no dia seguinte, o frio e alguma chuva serão protagonistas do tempo.

Ora calor, ora frio. Assim se pode definir o tempo que temos vindo a presenciar em maio. Esta semana o panorama meteorológico mantém a continuidade de temperaturas elevadas, com ar quente a prevalecer na atmosfera até quarta-feira. Contudo, a chegada de perturbações frontais e fluxos depressionários oriundos do Oceano Atlântico, de Oeste-Noroeste, irão arrastar consigo ar polar marítimo que contribuirá para uma alteração térmica notória na atmosfera. Em termos práticos, a descida das temperaturas será bastante acentuada e além disso, evidencia-se o retorno de um padrão pluviométrico com especial incidência na região Norte e na região Centro.

Apelamos a que mantenha cautelas quanto à indumentária, recorra aos casacos e demais vestimentas, o frio retornará a partir de quinta-feira e poderá mesmo ter de servir-se do guarda-chuva. Assim seguem as projeções reveladas pelo modelo europeu ECMWF. Tendo por referência que a estação da Primavera denota sempre um cariz de enorme variabilidade, o mês de maio não será diferente do que temos vindo a experienciar até agora.

Por enquanto, resta-nos ainda mais de 48 horas debaixo da presença potente de uma massa de ar subtropical, que impulsionou os valores dos termómetros para valores relativamente elevados para a época do ano. Algo bastante dicotómico quando comparado com o que se está a viver no resto da Europa. A Península está a ser alvo de uma passagem de ar quente e de altas pressões potente. Nos restantes países europeus, destaca-se o extraordinário frio, nevões intensos para além de trovoadas e saraivadas severas e alguns tornados ocasionais.

Evolução do tempo a cada dia

Na atual carta sinótica, pode visualiza-se a permanência do anticiclone a ocidente do nosso território continental, ainda conjugado com as poeiras e ar quente injectado pelas altas pressões ou dorsal subtropical norte-africana. Como já referido, algumas depressões atlânticas provenientes de Noroeste arrastarão ar frio e precipitação voltará a cair no país.

Para amanhã, os portugueses terão céu limpo em todo o país, onde o calor permanece ávido na atmosfera. As temperaturas máximas previstas serão de 26 ºC no Porto, 27 ºC em Lisboa e 25 ºC no Algarve. O vento soprará inicialmente de leste com pouca intensidade, tornando-se moderado posteriormente e tranformar-se-á em nortadas. Na quarta-feira antecipa-se um cenário de estado de tempo de períodos de céu pouco nublado em todo o país, exceção feita ao Algarve e ao litoral alentejano. As temperaturas sofrerão uma ligeira descida já neste dia e as nuvens povoarão o cenário meterológico.

Quinta-feira: regressa o frio e a chuva

Notar-se-á em apenas 48 horas, entre terça-feira e quinta-feira, uma descida de 10 ºC ou mais em quase todo o país, com as temperaturas máximas a reduzirem drasticamente, como por exemplo 17 ºC em Braga, 16 ºC no Porto, 22 ºC em Bragança, 17 ºC em Viseu, 19 ºC em Coimbra, 22 ºC em Castelo Branco, 19 ºC em Lisboa, 21 ºC em Portalegre, 25 ºC em Beja e 27 ºC em Faro. Devido ao efeito da continentalidade, a diminuição dos valores térmicos será menos evidente no interior. A proximidade ao mar provocará temperaturas mais amenas nos territórios do litoral.

O destaque na análise ao modelo vai também para o regresso de chuviscos às regiões Norte e centro. Sexta-feira registará nova descida das temperaturas, ainda que seja ligeira e o padrão de precipitação manter-se-á a norte e centro, aumentando de intensidade em alguns pontos da região Norte. A sul do Tejo, o céu estará muito nublado, com uma longínqua probabilidade de desenvolver precipitação. A nebulosidade será mesmo a maior novidade na metade austral do país.

Publicidade