StoreWindows10

Outubro foi mais um mês seco

Depois de um setembro extremamente quente e seco, com temperaturas a atingirem valores recordes, o mês de outubro em Portugal Continental classificou-se como normal em relação à temperatura do ar, no entanto foi mais um mês seco no país.

Teresa Abrantes Teresa Abrantes 18 Nov. 2018 - 12:29 UTC
Outubro de 2018 um mês seco.

Neste mês de outubro o estado do tempo foi condicionado por situações anticiclónicas em especial mais no início e final do mês, enquanto que nos restantes períodos situações depressionárias e passagem de sistemas frontais foram responsáveis pela ocorrência de alguma precipitação. No entanto a situação mais relevante que ocorreu, foi a passagem da tempestade Leslie pelo continente, que originou ventos extremamente fortes.

Temperatura do ar

Nos últimos 6 anos o valor médio da temperatura média em outubro tem sido sempre superior ao valor normal e este ano não foi exceção. Durante este mês os valores da temperatura do ar apresentaram variações significativas, alternando entre períodos mais quentes e períodos mais frios que o normal, no entanto, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o valor médio da temperatura média do ar, 16.64 °C, foi superior ao normal, +0.43°C.

Anomalias da temperatura média do ar em outubro, em Portugal continental, em relação aos valores médios no período 1971-2000 (Fonte:IPMA)

O valor médio da temperatura máxima do ar, 22.61 °C, foi o 6º valor mais alto desde 2000 e só em cerca de 25% dos anos é que foram registados valores médios da temperatura máxima superiores aos deste outubro.

O valor médio da temperatura mínima, 10.67 °C foi inferior ao normal em 0.52 °C, sendo o 4º valor mais baixo desde 2000. Valores da temperatura mínima inferiores aos agora registados ocorreram em cerca de 30% dos anos. Os valores médios da temperatura média do ar foram em geral superiores ao valor normal em grande parte do território, exceto na região Sul.

Precipitação

De acordo com os registos do IPMA, nos últimos três anos nos meses de outubro os valores de precipitação em Portugal Continental foram inferiores ao normal. Este ano o valor médio da quantidade de precipitação em outubro, 70.4 mm, correspondeu a cerca de 72 % do valor normal. Valores da quantidade de precipitação inferiores aos agora registados ocorreram em cerca de 40% dos anos.

Os valores da percentagem de precipitação, em relação ao valor médio, foram em geral inferiores ao valor médio em grande parte do território, exceto no interior do Alentejo e no Algarve.

Anomalias da quantidade de precipitação em relação aos valores médios no período 1971-2000, em outubro, em Portugal continental (Fonte: IPMA)

Situação meteorológica relevante

No dia 12 de outubro o furacão Leslie passou ao largo da Madeira dirigindo-se para o Continente e passando entretanto a tempestade pós-tropical ao atingir a costa a norte da Figueira da Foz. O valor da rajada máxima registado na estação meteorológica da Figueira da Foz/Vila Verde às 21:40 UTC do dia 13 foi de 176 km/h, que constitui o valor mais elevado registado em estações da rede meteorológica nacional (máximo anterior é de 169 km/h em 17 de outubro de 2015). Os distritos de Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro e Viseu foram os distritos mais afectados devido aos ventos extremamente fortes que se fizeram sentir.

Monitorização da Seca – Índice PDSI

De acordo com o índice meteorológico de seca PDSI (índice meteorológico de seca calculado pelo IPMA para monitorização da situação de seca) a 31 de outubro mantém-se a situação de seca fraca a moderada na maior parte do território, com um aumento na percentagem de área em seca moderada. No final do mês as classes de seca distribuíam-se em Portugal continental com as seguintes percentagens: 0.1 % do território estava na classe normal, 82.4 % na classe de seca fraca e 17.5% na classe de seca moderada.

Publicidade