Tempestade Subtropical Rebekah: Açores na sua trajetória?

Numa área muito semelhante, mas não igual aquela onde se formou a tempestade tropical Pablo, eis que nasceu a tempestade subtropical Rebekah no Atlântico! Na sua trajetória poderá afetar o Arquipélago dos Açores? Contamos-lhe tudo aqui.

Alfredo Graça Alfredo Graça 31 Out. 2019 - 12:30 UTC

Nova tempestade na bacia do Atlântico situa-se muito próxima do Arquipélago dos Açores. Ontem à tarde, o National Hurricane Center (NHC) batizou esta tempestade subtropical de Rebekah. A comunidade meteorológica internacional já a seguia atentamente há alguns dias atrás, como um sistema de baixas pressões com convecção organizada, era o Invest 99L.

Inicialmente antecipava-lhe reduzida probabilidade de se converter num ciclone nomeado, mas as chances de se converter num, aumentaram ao longo do dia 30 até ser designada de Rebekah. Formou-se a oeste dos Açores, com temperatura de superfície do mar (TSM) de 21 ºC. O valor normal para os seus ‘irmãos tropicais’ costuma ser 26 ºC. A previsão inicial apontava para passagem por todos os Grupos das Ilhas dos Açores, com impacto sobretudo no Grupo Central.

Nas primeiras horas do 31 de outubro, confirma-se uma estrutura com características subtropicais e os mais recentes dados sobre Rebekah, providenciados pelo NHC são: latitude 39 °N 37 °W, ventos máximos sustentados de até 74 km/h e rajadas máximas de 90 km/h, pressão de 1006 mb e um raio de vento máximo de 83 km.

Contudo, Rebekah já começa a debilitar-se segundo as imagens de satélite mais recentes e está ligeiramente a Norte do Arquipélago dos Açores. Prevê-se que Rebekah se dissipe rapidamente nos próximos dias devido aos obstáculos (águas frias, cisalhamento ligeiro do vento) que irá encontrar na trajetória próxima aos Açores. Tornar-se-á assim num sistema extratropical.

Publicidade