tempo.pt

Monção na Índia vem aí para aliviar o calor e os estragos das culturas

A monção da Índia chegará mais cedo este ano, proporcionando um alívio muito necessário após uma onda de calor que bateu recordes de colheitas danificadas e ameaçou a saúde de milhões de pessoas em toda a região. Saiba mais aqui!

inundações; monções
Em 16 de agosto de 2018, graves inundações afetaram o estado do sul da Índia, Kerala, devido à pluviosidade invulgarmente elevada durante a estação das monções.

O mercúrio atingiu cerca de 48 ºC em algumas partes da Índia, durante este mês, após a temperatura média ter subido em março para a mais alta de sempre do mês, em registos que remontam a 1901.

Este evento climático extremo queimou os campos de trigo do segundo maior produtor mundial, amortecendo as expectativas de exportação para aliviar uma escassez global.

As ondas de calor tornaram as estimativas de que os rendimentos do trigo poderiam descer entre 10% e 50% em 2021-22, fiáveis. O governo reduziu a sua previsão de produção para 105 milhões de toneladas, de um recorde de 111 milhões previsto anteriormente.

As monções

A monção do Sudoeste, que rega mais de metade dos campos do país, deverá chegar ao estado de Kerala (sul da Índia) a 27 de maio, em comparação com a sua data normal de início de 1 de junho, de acordo com o Departamento de Meteorologia da Índia. Assim, o cultivo do arroz, do milho e da soja vai ganhar ritmo.

A monção é fundamental para a produção agrícola e o crescimento económico da Índia, numa altura em que o país está a lutar contra a subida dos preços dos alimentos. A guerra na Ucrânia fez subir ainda mais os custos mundiais dos alimentos para um novo recorde. O setor agrícola da Índia é a principal fonte de subsistência de 60% da sua população e é responsável por 18% da economia.

Os aguaceiros fortes e persistentes durante esta estação não só inundam diretamente os campos de água, como também enchem reservatórios que ajudam a irrigar as culturas semeadas no inverno.

Uma boa monção aumenta a produção das culturas, enquanto as chuvas fracas levam à escassez de água potável, colheitas mais baixas e importações mais elevadas de alguns produtos. A Índia é o segundo maior produtor de trigo, arroz, açúcar e algodão, e o maior comprador de óleos de palma, soja e girassol.

As chuvas das monções do ano passado foram 99% da média a longo prazo, de acordo com o Departamento de Meteorologia. Foi 9% mais elevada do que o normal em 2020 e 10% mais elevada do que a média em 2019.

Apesar de a monção na Índia começar mais cedo este ano, estima-se que deverá ser dentro dos parâmetros das monções dos últimos quatro anos.

As chuvas ajudaram a aumentar a produção de cereais alimentares da Índia para um recorde em 2021-22. Estima-se que este ano, a monção seja semelhante aos anos anteriores.