Março foi um mês quente e seco

Do ponto de vista climatológico o mês de março em Portugal continental foi considerado um mês seco em relação à precipitação e um mês quente em relação à temperatura.

Teresa Abrantes Teresa Abrantes 09 Abr. 2019 - 13:24 UTC
Março foi um mês quente e seco

O tempo seco com pouca chuva que se tem verificado em Portugal continental desde o início do ano continuou durante o mês de março.

Precipitação

De acordo com informação do IPMA, Instituto Português do Mar e Atmosfera, o mês de março foi classificado como um mês seco. Este ano o mês de março foi o 7º março mais seco desde 2000. O março mais seco foi o de 2015.

O valor médio da quantidade de precipitação registada foi de 45.3 mm, o que corresponde a cerca de 74 % do valor normal para o mês de março. Considera-se valor normal o valor médio referente a 30 anos de dados registados para determinado período. Desde 1931, os valores da quantidade de precipitação inferiores aos agora registados ocorreram em cerca de 30 % dos anos.

Anomalias da quantidade de precipitação em março, em Portugal continental, em relação aos valores médios no período 1971-2000. Fonte: IPMA

Temperatura

Ainda de acordo com o IPMA, no mês de março em Portugal continental classificou-se como quente em relação à temperatura do ar. Os valores diários de temperatura máxima estiveram quase sempre acima do normal, exceto no período de 4 a 9 e dia 13. Na 2ª quinzena tivemos dias muito quentes com temperaturas máximas 8°C ou mais acima dos valores médios. De registar uma onda de calor entre os dias 22 e 31 de março, que atingiu grande parte da região Norte, a região de vale do Tejo e alguns locais do Alto Alentejo.

O maior valor da temperatura máxima foi de 27.8 °C em Monção no dia 24. No entanto as noites foram frias, com valores diários de temperatura mínima do ar inferiores ao normal na maior parte dos dias e em particular no período de 12 a 23. O menor valor da temperatura mínima foi de -3.3 °C em Carrazeda de Ansiães, dias 14 e 15. O valor médio da temperatura máxima do ar, 19.46 °C, com uma anomalia de + 2.46 °C, foi o 3º valor mais alto desde 2000 e o 9º desde 1931, tendo a maior anomalia ocorrido no ano 1997.

O valor médio da temperatura mínima do ar, 6.11 °C foi 0.71 °C inferior ao normal, e corresponde ao 3 º valor mais baixo desde 2000. Valores da temperatura mínima inferiores aos agora registados ocorreram em cerca de 20 % dos anos, desde 1931. O valor médio da temperatura média do ar, 12.79 °C, foi superior ao valor normal em 0.88 °C. Valores da temperatura média superiores aos agora registados ocorreram em cerca de 25 % dos anos, desde 1931.

Anomalias da temperatura máxima do ar em março, em Portugal continental, em relação aos valores médios no período 1971-2000. Fonte: IPMA

Monitorização da Seca – Índice PDSI

No final do mês a percentagem de água no solo diminuiu significativamente em relação ao final de fevereiro em todo o território e em particular na região Sul. De acordo com o índice meteorológico de seca PDSI, índice meteorológico de seca calculado pelo IPMA para monitorização da situação de seca, no final de março verifica-se um agravamento da intensidade de seca em relação ao final de fevereiro.

A distribuição percentual do índice de seca no final de março era a seguinte: 16.8 % na classe de seca fraca, 45.1 % na classe de seca moderada, 37.6 % na classe de seca severa e 0.5 % na classe de seca extrema.

Publicidade