StoreWindows10

Julho frio a contrastar com o início de agosto

Do ponto de vista climatológico o mês de julho de 2018 em Portugal continental classificou-se como seco em relação à precipitação e muito frio em relação à temperatura do ar, a contrastar com as elevadas temperaturas dos primeiros dias de agosto.

Teresa Abrantes Teresa Abrantes 17 Ago. 2018 - 09:16 UTC
Julho foi um mês frio e seco.

Durante o mês de julho o continente foi atingido predominantemente pela passagem de superfícies frontais frias, de fraca atividade, ao noroeste do território, dado que o a crista do anticiclone dos Açores em direção à Península Ibérica ter sido em média pouco pronunciada, determinando uma corrente em geral fraca de oeste ou noroeste.

Temperatura do ar

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o mês de julho de 2018 foi o julho mais frio desde 2000 e o 16 º valor mais baixo desde 1931, igualando julho de 1988.

O valor médio da temperatura média do ar, 21.15°C, foi inferior ao valor normal com uma anomalia de -1.02°C. Valores de temperatura média inferiores aos registados ocorreram em cerca de 18 % dos anos (desde 1931).

Os valores da temperatura máxima foram em média inferior ao normal, sendo nos primeiros dias do mês, muito inferiores ao valor médio, em particular nas regiões do interior, com anomalias inferiores a -5°C. Esta situação contrasta com o início do mês de agosto em que as temperaturas atingiram máximos históricos bastante acima dos valores normais.

O valor médio da temperatura máxima do ar, 27.25°C, foi 1.47°C inferior ao normal, sendo o 12º valor mais baixo desde 1931 e corresponde ao valor mais baixo dos últimos 30 anos (Figura abaixo).

O valor médio da temperatura mínima do ar, 15.05°C, foi 0.57°C inferior ao normal. Valores da temperatura mínima inferior ocorreram em cerca de 41 % dos anos (desde 1931).

Variabilidade da temperatura máxima e mínima do ar no mês de julho, em Portugal continental (Linhas a tracejado indicam a média no período 1971-2000) (Fonte: IPMA).

Os valores médios da temperatura média do ar foram inferiores do valor normal em grande parte do território, em especial no interior das regiões Centro e Sul.

Precipitação

Ainda segundo o IPMA, o mês de julho de 2018 em Portugal continental classificou-se como seco, com valores de precipitação inferiores ao valor normal.

O valor médio da quantidade de precipitação em julho, 7.8 mm, corresponde a cerca de 57 % do valor normal mensal. Valores da quantidade de precipitação inferiores aos agora registados ocorreram em cerca de 51 % dos anos (desde 1931).

O valor médio da quantidade de precipitação no presente ano hidrológico 2017/2018, ou seja, desde 1 de outubro de 2017 a 31 de julho de 2018, foi de 809.2 mm, o que corresponde a 97 % do valor normal.

Os valores da quantidade de precipitação acumulada noano hidrológico 2017/2018 são superiores ao normal em grande parte das regiõesdo Norte e Centro, exceto nalguns locais do litoral e da Beira Baixa. Na regiãoSul o valor da quantidade de precipitação acumulada é inferior ao normal em quase toda a região,exceto no interior do Alto Alentejo.

Monitorização da Seca – Índice PDSI

De acordo com o índice meteorológico de seca PDSI (índice meteorológico de seca calculado pelo IPMA para monitorização da situação de seca), a 31 de julho não existe seca meteorológica em Portugal continental.

No final do mês 1.9 % do território estava na classede chuva moderada, 91.9 % na classe de chuva fraca, 5.8% na classe normal e 0.4 % na classe de seca fraca.

Publicidade