StoreWindows10

Janeiro de 2018 – mais um mês seco

O mês de janeiro de 2018 foi mais um mês seco, registando-se assim em Portugal continental dez meses consecutivos com valores de precipitação mensal inferiores ao normal.

Teresa Abrantes Teresa Abrantes 19 Fev. 2018 - 10:55 UTC
Seca em Portugal

Durante o mês de janeiro o estado do tempo em Portugal continental foi condicionado predominantemente pela ação de massas de ar transportadas na circulação de Anticiclones. No entanto foi a aproximação e passagem de superfícies frontais ou linhas de instabilidade associadas a núcleos depressionários que deram origem à precipitação que ocorreu nesse mês.

Os períodos de chuva ou os aguaceiros que se registaram atingiram algumas regiões do Continente tendo sido mais intensos nas regiões Norte e Centro. É de assinalar ainda a queda de neve que ocorreu em algumas regiões do interior Norte e Centro nos dias 5 a 11, 13, 14 e 25.

O valor médio da precipitação em Portugal continental neste mês de janeiro foi de 76.5 mm, sendo o maior valor registado em 24h de 44.7 mm que ocorreu no dia 2 em Lamas de Mouro. Apesar da precipitação registada, esta não foi suficiente para igualar a precipitação média do mês de janeiro e até foi inferior ao valor normal para este mês. Considera-se o valor normal o valor médio dos 30 anos de 1971 a 2000.

Segundo os dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, IPMA, o mês de janeiro classificou-se como seco, com um valor médio de precipitação em Portugal continental (76.5 mm) que corresponde a 65 % do valor normal. Nos últimos 15 anos, apenas em 5 anos o valor médio da quantidade de precipitação em janeiro foi superior ao valor normal.

Anomalias da quantidade de precipitação em janeiro, em Portugal continental, em relação aos valores médios no período 1971-2000 (Fonte: IPMA)

De referir que janeiro foi o 10º mês consecutivo com valores de precipitação mensal inferiores ao normal. Deste modo Portugal continental continua em situação de seca, que é preocupante em algumas regiões do país, nomeadamente no interior Norte e Centro, Alentejo e Algarve. 

Analisando os valores da precipitação acumulada até final de janeiro de 2018 e comparativamente a iguais períodos desde 1931, verifica-se que o período correspondente aos últimos 18 meses foi o período mais seco e o período correspondente aos últimos seis meses foi o 2º período mais seco.

De acordo com o índice meteorológico de seca PDSI, comparando o final do mês de janeiro com o final do ano de 2017 verificou-se um desagravamento da seca severa e da seca extrema, que desapareceu, mas por outro lado aumentou a percentagem de território em seca moderada e diminuiu um pouco a da seca fraca, como se pode verificar na tabela abaixo.

31dez201731jan2018
Seca extrema06%      -
Seca severa58%    56%
Seca moderada29%    40%
Seca fraca06%    04%

Temperatura do ar

Janeiro apresentou uma grande variabilidade em termos de valores da temperatura, sendo de realçar os valores de temperatura mínima registados nos dias 3 e 4 de janeiro, muito superiores ao normal e no dia 15 muito inferiores ao normal. Também é de salientar os valores de temperatura máxima acima do normal, entre 28 e 31 de janeiro.

O valor médio da temperatura média do ar, 9.04 °C, foi superior ao normal em 0.23 °C.

O maior valor, média em Portugal continental, da temperatura máxima registou-se no dia 29, 17.8 °C, com um desvio de +4.7 °C em relação ao normal. O menor valor da temperatura mínima registou-se no dia 15, 0.3 °C, com um desvio de -4.2 °C em relação ao normal.

Os valores extremos da temperatura no mês de janeiro ocorreram no dia 8, o menor valor da temperatura mínima diária, -4,7°C nas Penhas Douradas, e no dia 29, o maior valor da temperatura máxima diária, 23.0°C, em Aljezur.

Publicidade