tempo.pt

Deslumbrante queda de neve "veste" Portugal de branco: veja as imagens!

A previsão prometia, o tempo “compunha-se” e a neve caiu, inclusive em cotas baixas. Do Gerês a Montalegre, da Cabreira à Nogueira, de Montemuro à Estrela. Inúmeras pessoas, localidades, serras e estradas presenciaram a queda do bonito hidrometeoro branco. Delicie-se com as imagens da neve!

As previsões meteorológicas aqui lançadas desde há mais de uma semana (e sucessivamente atualizadas) insistiam num cenário de queda de neve a várias cotas (médias, altas e baixas) no Norte e Centro de Portugal continental, associada ao ar frio polar e à precipitação que se perspetivava. Dito e feito.

O temporal ao qual estava associado a circulação de uma massa de ar frio polar, vento forte de Noroeste, chuva, queda de neve e agitação marítima (Depressão Fien), provocou uma drástica mudança no estado do tempo em Portugal continental entre domingo (15) e hoje (18), superando as expectativas em relação à neve. O pico do temporal ocorreu na noite de terça (17) para quarta-feira (18).

De forma residual e pontual, caíram flocos de neve em cotas ligeiramente inferiores aos 500 metros de altitude mencionados nas últimas previsões. Várias cidades do Norte de Portugal, tais como Chaves, Vila Real, Bragança, entre muitas outras localidades, vivenciaram a neve de perto, como já não o faziam desde há alguns anos.

Contudo, foi acima dos 500/600 metros de altitude que as acumulações de neve foram mais significativas, nos pontos médios-altos das montanhas mais setentrionais da nossa geografia (Peneda, Gerês, Soajo, Cabreira, Barroso, Larouco, Nogueira, Alvão, Marão, entre outras) e nas mais centrais (Montemuro, Freita, Estrela), embora sem terem atingido acumulações dignas de um nevão - necessitaria provavelmente de mais de 20 cm neve acumulada para ser classificado como tal.

Mesmo assim, os fascinantes registos da queda de neve ocorrida nos dias 17 e 18 de janeiro de 2023 impressionam qualquer amante deste elemento meteorológico!