A 31 de outubro mudamos para a hora de inverno: será a última vez?

Na madrugada do próximo domingo, dia 31 de outubro, entrará em vigor a hora legal de inverno. Este será o ‘dia mais longo do ano’, dado que vamos “ganhar” uma hora em todos os relógios. Confira todos os detalhes aqui!

hora de inverno; mudança sazonal; outubro; outono 2021
Preparado para acertar o relógio? Terá de o atrasar 60 minutos na madrugada de 31 de outubro, altura em que damos as boas-vindas ao horário de inverno.

No próximo fim de semana, vamos oficialmente entrar no regime de inverno na madrugada do dia 31 (de sábado para domingo), quando a hora legal deixar, por fim, o regime de verão. Desta forma, em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira, quando o relógio marcar as 2h00 da manhã devemos atrasá-lo 60 minutos, voltando a ser 1h00 da madrugada. Já na Região Autónoma dos Açores, por causa do diferente fuso horário que apresenta, a alteração terá lugar à 01h da manhã, passando a ser, de novo, meia-noite (00h00).

Foi proposto o fim da mudança sazonal da hora pela Comissão Europeia, e esta teve o apoio do Parlamento Europeu. Contudo, a decisão final cabe aos Estados-membros que têm de alcançar uma posição comum no Conselho.

De acordo com o Observatório Astronómico de Lisboa, este é um dos dois instantes em que modificamos a hora legal dos nossos relógios, algo que acontece duas vezes por ano, ora no último domingo de março, ora no último domingo de outubro. Conforme a legislação em vigor, em março avança-se 60 minutos à hora legal em Portugal – horário de verão – e em outubro atrasa-se 1 hora.

A última mudança de hora, ou seja, a transição entre o horário de inverno e o horário de verão (atualmente em vigor, apenas por mais uma semana) ocorreu no passado 28 de março deste ano de 2021. O regime bianual de mudança de hora atual foi estabelecido por uma diretiva europeia de 2000, a fim de uniformizar os procedimentos sobre esta matéria em todos os Estados-membros.

E esta, será a última mudança de hora?

Apesar de haver uma proposta desde 2018 da Comissão Europeia para a abolição desta prática sazonal, a resposta é “Sim”, para já ainda está tudo em aberto, pelo que em 2021 ainda mudaremos a hora. A proposta foi apresentada pela Comissão Europeia em 2018 – após uma consulta pública efetuada em todos os Estados-membros, nos quais uma grande maioria dos inquiridos (84%) se revelou a favor do fim das mudanças de horas sazonais. E, em 2019, o Parlamento Europeu votou a favor do fim da mudança da hora, duas vezes ao ano, a partir de 2021. Contudo, a decisão final cabe aos Estados-membros que ainda estão num impasse perante este tema.

Segundo as mais recentes informações, provenientes da Comissão Europeia no início deste mês, "A próxima mudança sazonal tem lugar no dia 31 de outubro e repito o que disse há seis meses, quando me fizeram pela última vez essa pergunta, quando repeti o que tinha dito seis meses antes também: a Comissão propôs o fim da mudança sazonal da hora em setembro de 2018 (...) e esta recebeu o apoio do Parlamento Europeu (PE) em 2019, e a bola está agora com os Estados-membros, que têm de chegar a uma posição comum no Conselho", afirmou, na conferência de imprensa diária da Comissão Europeia o porta-voz para a Saúde Pública, Stefan de Keersmaecker, quando respondia a uma questão sobre o tema.

A posição oficial de Portugal relativamente a esta situação ficou bem clara por parte do Primeiro-Ministro António Costa que anunciou que Portugal manteria o 'regime bi-horário', com "hora de verão e hora de inverno", tendo por base as recomendações de um relatório realizado pelo OAL em 2018, no qual se sugere que as alterações sazonais são para manter.